O Vírus que invadiu o mundo.

25/03/2020

CHINA

A OMS emitiu o primeiro alerta para a doença em 31 de dezembro de 2019, depois que autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan, metrópole chinesa com 11 milhões de habitantes, sétima maior cidade da China e a número 42 do mundo.

O surto inicial atingiu pessoas que tiveram alguma associação a um mercado de frutos do mar em Wuhan - o que despertou a suspeita de que a transmissão desta variação de coronavírus ocorreu entre animais marinhos e humanos. O mercado foi fechado para limpeza e desinfecção.

Número total de mortos na China está aproximadamente em 3.070.

ITÁLIA

Itália a registrar mais de 700 mortes por Covid-19 em um dia

Nas últimas   horas o país contabilizou 743 novas mortes, elevando o número de vítimas para 6.820.

A região da Lombardia, no norte do país, foi a que mais teve mortes nas últimas 24 horas. O balanço oficial do governo italiano fala em 400 mortes. A região foi a primeira a ter casos comunitários de coronavírus na Itália e já acumulou mais de 4 mil mortes.

O chefe da agência de proteção civil italiana, Angelo Borrelli, disse em entrevista ao jornal "La Repubblica" que a Itália pode ter dez vezes mais casos do que os certificados oficialmente. Isso significaria mais de meio milhão de infectados em território italiano (630 mil).

ESPANHA

A Espanha está no 11º dia de um bloqueio nacional de 15 dias, que provavelmente será estendido para 30 dias. Escolas, bares, restaurantes e a maioria das lojas estão fechadas. Reuniões sociais são proibidas. As pessoas estão confinadas em suas casas. 47.610 casos - 3.434 mortes

Profissionais de saúde da Espanha, que respondem por milhares dos infectados, entraram com ações judiciais contra o governo, queixando-se da falta de equipamentos básicos de proteção, como máscaras, jalecos e luvas.

O Exército espanhol pediu à Otan ventiladores pulmonares, equipamentos de proteção e kits de teste, disse o chefe das Forças Armadas, Miguel Villarroya, nesta quarta-feira (25).

ESTADOS UNIDOS DA AMERICA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira (24) que está vendo "aceleração muito grande" em número de casos de coronavírus nos Estados Unidos, o que representa potencial para o país se tornar o novo epicentro da epidemia, informou a agência Reuters.

Questionada sobre essa possibilidade, a porta-voz da OMS, Margaret Harris, disse aos repórteres: "Estamos vendo aceleração muito grande nos casos dos EUA. Então há potencial."

Os EUA registraram até o momento um total de 44.183 casos de Covid-19 e ao menos 544 mortes, segundo o balanço mais recente do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Nesta segunda-feira (23), o diretor-geral da OMS alertou para o crescimento da pandemia no mundo.

"A pandemia está acelerando", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus"

Para comparar a velocidade que a pandemia ganhou nos últimos dias, a OMS informou que o número de casos de Covid-19 atingiu a marca de 100 mil em 67 dias - mas levou apenas 11 dias para dobrar e atingir 200 mil casos e outros quatro dias para chegar a 300 mil casos.

Bem aventurada América do sul- Agencia Brasil

Equador, México, Brasil, Argentina, República Dominicana, Chile, Peru, Colômbia, Costa Rica e Paraguai são os países afetados pelo novo coronavírus (Covid - 19) na América Latina até o momento.

A Argentina registrou, no último sábado (7), a primeira morte pela doença. A vítima é Guillermo Abel Gómez, de 65 anos. Ele havia estado na França e sofria de outras doenças que complicaram o quadro de saúde dele. Os casos confirmados no país são 11 até o momento.

O Ministério da Saúde argentino emitiu um comunicado em que pede que alunos e funcionários de colégios públicos e privados que visitaram países com casos de contaminação da doença que fiquem em casa, de quarentena, durante 14 dias. Os países citados na nota são Itália, Espanha, França, Alemanha, China, Japão, Coreia do Sul e Irã.

Bueno Aires - A Universidad Nacional de La Plata, em Buenos Aires, seguindo orientação do Ministério da Saúde, também emitiu um comunicado em que solicita que alunos, docentes e funcionários da instituição que estiveram em viagem por algum dos países mais afetados pela doença permaneçam em quarentena em suas casas.

Colômbia -Dia (9/03/2020) registrou dois novos pacientes com a doença. O Ministério da Saúde do país informou que se trata de um homem de 34 anos, residente na cidade de Buga, e uma mulher de 50 anos, de Medellín. Ambos estiveram em viagem à Espanha e têm quadros estáveis. As autoridades agora buscam localizar as pessoas que estiveram em contato com eles. No total, são três casos confirmados até o momento.

No Equador, até o momento, são 15 casos confirmados da doença. No Brasil, 25. No México, sete. No Chile, 10. A República Dominicana tem dois pacientes infectados. Costa Rica tem nove casos confirmados, Peru tem seis e o Paraguai, um.

Equador, México, Brasil, Argentina, República Dominicana, Chile, Peru, Colômbia, Costa Rica e Paraguai são os países afetados pelo novo coronavírus (Covid - 19) na América Latina até o momento.

A Argentina registrou, no último sábado (7), a primeira morte pela doença. A vítima é Guillermo Abel Gómez, de 65 anos. Ele havia estado na França e sofria de outras doenças que complicaram o quadro de saúde dele. Os casos confirmados no país são 11 até o momento.

O Ministério da Saúde argentino emitiu um comunicado em que pede que alunos e funcionários de colégios públicos e privados que visitaram países com casos de contaminação da doença que fiquem em casa, de quarentena, durante 14 dias. Os países citados na nota são Itália, Espanha, França, Alemanha, China, Japão, Coreia do Sul e Irã.

"Se é apenas uma pequena gripinha"

Porque está matando a metade do mundo