*

14/02/2020

Desidratação

O Carnaval brasileiro é uma festa que acontece no verão de nosso país, e, por isso, durante esse período, são comuns as altas temperaturas. Além disso, o aglomerado de pessoas nessas comemorações favorece que o ambiente torne-se mais quente. Não podemos nos esquecer ainda de que, durante o Carnaval, os foliões dançam bastante, e, com isso, há grande perda de suor. Também se observa uma grande ingestão de bebidas alcoólicas, as quais estão relacionadas com a inibição do hormônio antidiurético, aumentando, assim, a diurese (eliminação de urina).

Diante de tantos fatores que podem contribuir para a perda exagerada de água, é fundamental garantir uma hidratação correta para evitar desidratação. Recomenda-se, então, que seja feita a ingestão de grande quantidade de água e também de sucos naturais e de água de coco.

Cuidado com os alimentos

Durante o Carnaval, lembre-se de alimentar-se bem, entretanto, não se esqueça de ficar atento aos locais onde você vai comprar seus alimentos. Verifique sempre se o produto está com boa aparência e acondicionado de maneira correta. Verifique também os hábitos de higiene daquele que vende o produto e tenha atenção com a sua higiene, lembrando-se sempre de lavar as mãos antes de se alimentar. Além disso, não se esqueça de dar preferência a alimentos leves, evitando frituras e alimentos ricos em gordura.

*Cuidado com a maquiagem

Muitas pessoas gostam de aproveitar o Carnaval para abusar das maquiagens, entretanto, é bom ter alguns cuidados. O primeiro deles é observar se a maquiagem está causando algum ardor ou coceira. Isso pode ser sinal de uma irritação ou uma alergia, sendo recomendado, nesses casos, remover por completo o cosmético utilizado.

O glitter também representa um problema, pois, caso caia nos olhos, pode desencadear lesões graves e, até mesmo, perda de visão. Caso o glitter caia nos olhos, o ideal é utilizar água, soro ou lubrificantes oculares para remover o produto. Caso não consiga realizar a limpeza adequada utilizando esses produtos, um médico deverá ser consultado. É importante destacar que coçar os olhos pode lesioná-los.

Outro ponto importante a ser destacado é o fato de que não devemos compartilhar maquiagem. Isso porque esses produtos podem ser um meio de transmissão de doenças. Os produtos utilizados nos olhos, por exemplo, podem ser um meio de transmitir a conjuntivite.

       Não abuse do álcool

  • Como todos sabemos, o consumo de álcool é comum nessas épocas do ano. Entretanto, é fundamental evitar excessos. Dentre os efeitos negativos em curto prazo do álcool, podemos citar: alteração do comportamento, conduta impulsiva que pode desencadear comportamentos de risco, perda de equilíbrio, redução da capacidade de reagir a algum estímulo, redução da coordenação motora, náuseas, vômito e dores de cabeça. Vale salientar ainda que, em doses muito altas, o álcool pode levar ao estado de coma.
  • Assim sendo, bebidas alcoólicas devem ser ingeridas com moderação. 
  • É importante frisar que a bebida diminui a capacidade da pessoa de reagir a diferentes estímulos e altera também a coordenação motora, portanto: se beber, não dirija.

Use protetor solar

Muitas festas de Carnaval acontecem durante o dia em locais abertos, sendo, portanto, fundamental proteger-se dos efeitos do Sol. Se você vai expor-se ao Sol, utilize protetor solar, bonés e chapéus. É fundamental também lembrar de reaplicar o protetor solar a cada duas horas, ou então após o tempo estabelecido pelo fabricante.

Use camisinha

A camisinha deve ser usada em toda relação sexual.

Lembre-se de que, se for ter relações sexuais, é fundamental o uso de camisinha, independentemente do parceiro e da prática sexual adotada. Não se esqueça de que muitas doenças são também transmitidas por sexo oral e que muitas dessas doenças não causam sintomas visíveis. A camisinha é fundamental para prevenir infecções sexualmente transmissíveis, como sífilis, hepatite, gonorreia e, é claro, HIV.

Descanse

É importante descansar após os longos períodos de festa. Dormir bem é fundamental, portanto, nada de ficar dias sem dormir. A privação de sono, em curto prazo, está relacionada, por exemplo, com alterações de humor, cansaço, indisposição, irritabilidade e dificuldade de concentração.