PIRACICABA HOJE

23/07/2019

O Piracicaba Hoje publicou em sua edição impressa de 15 de julho que o modelo de concessão prevê 21 praças de pedágio em funcionamento no 13º mês após a vigência da concessão - quatro delas, já existentes estarão em funcionamento já no primeiro mês. Também prevê que as obras mais relevantes sejam executadas a partir do terceiro ano de vigência da concessão.

Em Piracicaba, devem ser instaladas uma praça de pedágio no km 182,3 da rodovia Geraldo de Barros (SP-304) e outra no km 182,2 da rodovia Hermínio Petrin (SP-308), que liga a cidade a Charqueada. Também está prevista a instalação de um pedágio em São Pedro, no km 212,3 da Geraldo de Barros. A confirmação desses locais ocorrerá apenas com a publicação do edital de licitação até o fim deste mês, segundo informou a Artesp. "O edital de licitação de concessão do Lote Piracicaba - Panorama, que compreende mais de 1.200 quilômetros de rodovias, atravessando 62 municípios, está em fase final de elaboração. As informações estarão no edital de licitação. A previsão é de que a publicação ocorra ainda este mês."

Após a concessão, as melhorias serão divididas em três fases. "No primeiro ano do contrato, os serviços de atendimento ao usuário (guincho, atendimento pré-hospitalar, socorro mecânico etc.) estariam em pleno funcionamento, prevendo a implantação de 15 novas bases de SAU, aquisição de 120 veículos operacionais e de 600 câmeras móveis de monitoramento, além da implantação dos 38 painéis de mensagem variável e de três postos gerais de fiscalização. Para o segundo ano, as obras contemplariam instalação de sete áreas de descanso para caminhoneiros, 15 novas bases SAU e de mais dois postos de fiscalização, bem como adequações/ duplicações e melhorias de vias; e a partir do 3º ano tem início relevantes intervenções em adequações/duplicações, marginais, dispositivos em desnível, passarelas, ciclovias e melhoramentos nas pistas", disse o diretor geral da Artesp, Giovanni Pengue Filho, de acordo com a ata.

A expectativa é de investimentos de R$ 2,4 bilhões nos três primeiros anos de vigência da concessão. A Artesp também trabalha com a meta de tarifas de pedágio 10% mais baratas, na comparação com as praticadas pela atual concessionária, a Centrovias. O modelo também aposta em descontos progressivos na tarifa para os usuários frequentes da rodovia.

O lote Piracicaba-Panorama é composto pela malha de 218 quilômetros atualmente operada pela concessionária Centrovias, do Grupo Arteris, cujo contrato vence este ano, além de 983 quilômetros operados pelo DER-SP que passarão a receber todas as modernizações do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.