FICA REDUZIDA A CIRCULAÇÃO DE VEÍCULOS EM SÃO PAULO

09/05/2020

São Paulo decreta "megarrodízio" para limitar a 50% circulação de veículos.

Prefeitura anunciou que, a partir de 11 de maio, a restrição será durante 24h, todos os dias e em toda a cidade.

Rodízio capital paulista durante a quarentena do novo coronavírus passa a valer também aos finais de semana - Fernando Frazão/Agência Brasil

A partir da próxima segunda-feira (11), o rodízio de veículos da cidade de São Paulo volta a funcionar, mas, devido aos baixos índices do isolamento social, a circulação de automóveis será mais rígida do que antes da pandemia do novo coronavírus. A nova restrição está estabelecida por placas com final par ou ímpar e também valerá aos finais de semana.

O anúncio foi feito pelo prefeito Bruno Covas, na manhã desta quinta-feira (7), e prevê a redução em 50% do fluxo de veículos na capital. "É uma medida necessária para que a gente evite ter de decretar 'lockdown' na cidade. Estamos tentando evitar uma medida extrema, que é impedir a circulação de pessoas na cidade de São Paulo", afirmou Covas, durante coletiva on-line na sede do poder municipal.

Na quarta-feira (6), a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) chegou a registrar 24 quilômetros de congestionamentos às 19 horas.

:: Mais de 80% dos leitos de UTI estão ocupados nos 5 estados com mais casos da covid-19 ::

O rodízio irá valer para toda a cidade de São Paulo, não apenas no centro expandido, e vai vigorar durante as 24 horas do dia.

Nos dias pares, poderão circular carros com placa de final par (0, 2, 4, 6, 8). Nos dias ímpares, poderão circular carros com placa de final ímpar (as demais). Por exemplo, no primeiro dia da restrição (11/05) apenas carros com placas que tenham final ímpar poderão circular.

Todos os profissionais da área da saúde serão excluídos da medida. Para isso, os estabelecimentos do setor devem enviar um e-mail nos próximos 10 dias para isencao.covid19@prefeitura.sp.gov.br, com nome do profissional, CPF e placa do veículo.

:: Filha de trabalhadora doméstica vítima de covid-19 no Pará relata dor de ficar órfã ::

Quem já tinha a isenção do rodízio anteriormente segue isento, tais como Polícia Militar, prestadores de serviços da rede elétrica, gás e água, transportes por ambulância, motociclistas, taxistas e pessoas com deficiência.

Já motoristas de aplicativos como Uber devem obedecer às novas regras que restringem a circulação de veículos. Funcionários de serviços considerados essenciais, como mercados, pet shops, padarias e lotéricas, entre outros, também terão que obedecer ao rodízio com seus carros.

Covas informou ainda que o município disponibilizará mais mil ônibus para a rede municipal de transporte e outros 600 veículos ficarão nos bolsões perto dos terminais de ônibus. Caso a SPTrans observe a necessidade, eles serão incrementados no sistema.

:: No Rio, projetos de renda básica esperam há um mês por sanção de Witzel e Crivella ::

A restrição da circulação de caminhões na cidade, excluídos os transportes das áreas de abastecimento e saúde, também volta a funcionar na segunda-feira (11)..

Coronavírus

Dados divulgados na quarta-feira (6) apontam que a capital paulista tem 23.807 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, além de mais de 93 mil casos suspeitos e 1.928 mortes registradas (e outras 2.372 suspeitas).

"Estamos num momento de disseminação da doença. Todos os distritos já registraram óbitos e dois (Sapopemba e Brasilândia) já ultrapassaram cem óbitos. Em 50% dos nossos hospitais, nós já temos uma ocupação acima de 95%", alertou o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, durante a coletiva.

Edição: Vivian Fernandes