Lideranças de entidades de diversas categorias funcionalismo se reuniram virtualmente para discutir a articulação política contra o PL 529/2020

18/08/2020

Na manhã desta segunda, lideranças de entidades de diversas categorias funcionalismo se reuniram virtualmente para discutir a articulação política contra o PL 529/2020, que aumenta a alíquota de contribuição do Iamspe e extingue 10 autarquias e fundações, como Fundação Parque Zoológico de São Paulo, Fundação para o Remédio Popular "Chopin Tavares de Lima" - FURP, Fundação Oncocentro de São Paulo - FOSP, Instituto Florestal, Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano de São Paulo - CDHU, Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S. A. - EMTU/SP, Superintendência de Controle de Endemias - SUCEN, Instituto de Medicina Social e de Criminologia - IMESC, Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo - DAESP e Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo "José Gomes da Silva" - ITESP.
A reunião coordenada pelas Federações Sindical e Associativa dos servidores públicos no estado, Fespesp e Fessp- esp, contou com mais de 80 pessoas e presença dos deputados e deputadas estaduais Carlos Giannazi (PSOL), Mônica Seixas - Bancada Ativista (PSOL) e Profª Bebel (PT), e do vereador da cidade de São Paulo Celso Giannazi (PSOL).Foi deliberado:
*-Audiência Pública convocada pelo deputado Carlos Giannazi, dia 21/08, às 17h, pelo Zoom;
*-Nova reunião na próxima segunda 24/08 para alinhar as ações da próxima semana;
*-Dia 26/08, Dia Estadual de Lutas Contra o PL 529/20. A proposta é de que todos os setores do funcionalismo parem o trabalho, mesmo remotamente. Os servidores do Poder Judiciário Estadual e Federal já estão fazendo pequenos Apagões de 2 horas e integrará a luta;
*-Abraço no Iamspe- Ato simbólico de proteção ao Instituto - Data ainda em definição;
*-Carta Conjunta de Compromisso das Entidades contra o PL 529/20;
*-Criar um grupo de trabalho com pelo menos um representante das fundações e autarquias que serão atingidas no PL;
*-Mobilizar departamentos jurídicos das entidades para ações;
*-Solicitar às Câmaras Municipais moções de apoio contra o PL;
*-Criação de posts explicando, de forma resumida, a importância dos órgãos que podem ser extintos;-Realizar reuniões virtuais com líderes de governo e partidos.