Trabalhadores encerram greve do transporte público em Taubaté, SP

Trabalhadores encerram greve do transporte público em Taubaté, SP

11/10/2014 12h14 - Atualizado em 11/10/2014 12h14

Greve durou dois dias e afetou cerca de 60 mil passageiros.
Eles pedem aumento real nos salários; Justiça fará audiência na terça (14).
Ônibus circularam normalmente neste sábado (11).

A greve dos motoristas e cobradores do transporte público de Taubaté acabou na manhã deste sábado (11) após dois dias de paralisação. Na próxima terça (14) haverá uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) entre a empresa e os sindicalistas. Os trabalhadores querem aumento nos salários.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Condutores em Taubaté, José Roberto Gomes, o retorno acontece após determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), na sexta-feira (10), para que 60% da frota voltasse a circular normalmente.
Procurada, a assessoria de Imprensa do TRT em Campinas informou que não houve determinação judicial que mencione a obrigatoriedade de retorno dos ônibus e penalidades em caso de descumprimento.
saiba mais
Na próxima terça-feira (14), está agendada uma audiência no TRE entre a empresa ABC Transportes e o sindicato Os sindicalistas ameaçam greve na quarta (15) caso não haja acordo. "Até lá os ônibus vão circular normalmente porque entendemos que houve abertura para negociação", disse Gomes ao G1.
Entenda o caso
O impasse entre empresa e trabalhadores começou depois que o piso da categoria foi definido nesta quarta (8) pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). A Justiça apontou que o reajuste deveria acompanhar o índice da inflação do ano anterior, de 5,82%. Os trabalhadores não aprovaram a decisão. Eles pedem aumento real.
A paralisação começou na quinta-feira (9) e contou com a participação de cerca de 500 funcionários. Ao todo, 98 ônibus da empresa deixaram de circular e  a paralisação afetou o transporte de 60 mil passageiros.
Na noite de quinta houve confronto entre os sindicalistas e a Polícia Militar. Três pessoas foram presas e quatro ficaram feridos.