Trabalhadores das obras do metrô param atividades, diz sindicato na BA

Trabalhadores das obras do metrô param as atividades e fazem passeata em protesto por segurança nos canteiros de obra, em Salvador. Foto: Ruan Melo/G1

 

 

 

 

 

 

Trabalhadores das obras do metrô pararam as atividades na manhã sexta-feira (5), em Salvador, em protesto por segurança nos canteiros de obras. O grupo está concentrado no Campo da Pólvora, no bairro de Nazaré, e seguirá em passeata até a Praça da Piedade. Segundo o sindicato da categoria, cerca de 1200 funcionários estão no local. A paralisação seguirá até a terça-feira (9). De acordo com informações da Transalvador, os trabalhadores estão concentrados nas laterais da pista e até as 9h34, o trânsito não havia sido prejudicado.

Conforme Adalberto Galvão, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav-BA), o ato é para chamar atenção da violência que tem ocorrido com frequência nos canteiros de obras. "Essa violência é inadmissível. Hoje, entre as áreas mais afetadas pela violência estão Bom Juá, Pirajá e Retiro, no trecho do acesso norte a Pirajá, que corresponde ao segundo trecho da linha 1 do metrô", informou em entrevista ao G1.

Ainda segundo o sindicalista, no período de quatro meses tiveram cerca de 33 assaltos. "Foram roubos a trabalhadores nos canteiros de obras, também teve um assalto que o veículo de um trabalhador foi levado, uma moto foi roubada e um outro operário foi baleado. Os esforços realizados para entregar a importante obra a Salvador não poderá ser realizado sem segurança. Não podemos construir um local  de transporte, como o metrô, sem que nossas vidas sejam protegidas", afirma.

 



Fonte: G1 - 05/12/2014