Trabalhadores da John Deere paralisam as atividades em ato de repúdio contra demissões

Trabalhadores da John Deere paralisam as atividades em ato de repúdio contra demissões
Na manhã desta quinta-feira (16), os trabalhadores da John Deere paralisaram suas atividades por mais de duas horas em um ato de repúdio contra as 150 demissões anunciadas pela empresa, que representa cerca de 20% da fábrica. Eles percorreram o Distrito Industrial em uma marcha de solidariedade aos demitidos juntamente com o Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT).

John Deere Tractors


A empresa de máquinas agrícolas alega queda na produção e afirma ser necessário o ajuste no quadro de funcionários. De acordo com o presidente do SIMECAT, Carlos Albino, a John Deere se mostrou irredutível, não quis discutir nenhuma outra medida para reverter a situação e insistiu nas demissões. A empresa abriu o Programa de Demissão Voluntária (PDV), mas apenas 12 aderiram.


Logo após a mobilização, o sindicato se reuniu com a John Deere para discutir algumas medidas para amenizar a situação dos desempregados, como um abono, por exemplo. A reunião deve acontecer até o fim desta quinta-feira, portanto, nenhum acordo ainda foi firmado. O sindicato também não foi comunicado sobre a lista dos demitidos.

“É lamentável essa situação, são 150 pais de família na rua, mas a revolta maior é de a empresa não querer pensar em outras alternativas. Agora nosso esforço é para negociar um bônus para os que perderam o emprego”, afirma o presidente Carlos Albino. Ele também fez um apelo aos empresários da cidade para dar uma atenção especial para esses trabalhadores que foram demitidos inesperadamente.


Segundo a empresa, mais de 120 funcionários estão em banco de horas há cinco meses. Ela afirma ainda que possivelmente mais 100 trabalhadores deverão ser demitidos ou colocados em regime de layoff, porém a decisão será tomada somente no próximo mês. De acordo com seus representantes, em 2015, a sua produção deverá ser reduzida em 37%.


Fonte: Assessoria de Imprensa SIMECAT - 16/10/2014