Trabalhadoras na MGE conquistam licença maternidade de 180 dias

Trabalhadoras na MGE conquistam licença maternidade de 180 dias
Foto: Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

 

 

O presidente do Sindicato, Rafael Marques, e o diretor­-geral da MGE, em Diadema, Carlos Alberto Roso, assinaram ontem o acordo que garante licença maternidade de 180 dias para as trabalhadoras na empresa.

O Grupo 8, que a MGE faz parte, ainda não tem o direito à licença maternidade de 180 dias na convenção coletiva, mas apenas como recomendação.

“É importante que as em­presas que ainda não aderiram a esta ampliação sigam o exemplo e possibilitem que as companheiras acompanhem por mais tempo seus filhos, an­tes de retornarem ao trabalho”, afirmou o Rafael.

A conquista na MGE irá beneficiar três trabalhadoras e um trabalhador.

Ele é Fábio Barbosa, eletricista na fábrica junto à esposa, Tami Cristina da Silva, preparadora de bobina, e futuros pais de Gustavo.

Fábio espera ansioso o nascimento do primeiro filho do casal, para o final de abril do ano que vem, e ficou animado com a assinatura do acordo.

“Acho que nosso filho terá um desenvolvimento melhor por passar mais tempo com a mãe”, disse.

Para Tami, a vitória é dobrada, já que tentava há quatro anos engravidar.

“A minha antiga médica dizia que eu não podia engravidar”, contou.  Mas ela nunca desistiu do sonho da maternidade e foi procurar ajuda de Priscila Padilha, supervisora de compras na empresa.

A supervisora, que já foi cipeira na MGE, recomendou um médico e o tratamento, mas se surpreendeu quando descobriu, um mês depois de Tami, que também estava grávida.

“Não tinha planejado, foi uma benção de Deus”, comemorou.

Priscila espera o segundo filho, que se chamará Théo, e está feliz com a ampliação da licença.

“É muito boa essa iniciativa do Sindicato e a aceitação da empresa para garantir mais saúde para nossos filhos com a possibilidade de amamentarmos por mais tempo”, avaliou.

A terceira trabalhadora grávida está em férias e por isso, não participou da assinatura do acordo da licença maternidade de 180 dias.

Na MGE trabalham cerca de 200 metalúrgicos e, destes, 36 são mulheres, que produzem equipamentos ferroviários. 



Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos do ABC - 12/12/2014