Terceirizada de Nike e Adidas enfrenta greve na China


15/04/201417h35

XANGAI, 15 ABR (ANSA) - Pelo menos 10 mil operários de uma das maiores fábricas de calçados da China estão em greve desde segunda-feira (14) para reivindicar melhores condições de trabalho. A paralisação atinge uma fábrica da Yue Yuen (grupo de Taiwan que fabrica produtos para Nike, Crocs, Adidas, Reebok, Asics, New Balance, Puma e Timberland) na cidade de Dongguan, sul do país.   

Os trabalhadores já tinham cruzado os braços no dia 5 de abril, mas decidiram retomar o protesto após um impasse nas negociações com a direção da companhia, que emprega mais de 60 mil pessoas.   

Os operários também exigem o pagamento de seguro social, auxílio-moradia e contratos mais estáveis.   

Contudo, a Yue Yuen se recusou a aceitar essas reivindicações, dando início a uma das maiores paralisações dos últimos anos na China, que já ameaça envolver trabalhadores que vivem na mesma situação de precariedade por todo o país. Alguns grevistas dizem que têm dificuldades em inscrever seus filhos nas escolas locais por não terem contratos seguros.   

A onda de protestos esta causando preocupação entre as grandes empresas que vendem produtos feitos pela fabricante chinesa, já que temem não conseguir cumprir os compromissos com seus clientes. (ANSA)

Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.