Taxa de desemprego fica em 6,8% no trimestre encerrado em janeiro

Taxa de desemprego fica em 6,8% no trimestre encerrado em janeiro

12/03/2015 09h00 - Atualizado em 12/03/2015 10h02

Índice ficou acima do registrado no mesmo período de 2014, segundo IBGE.

Rendimento médio dos trabalhadores ficou em R$ 1.795,53.

Anay Cury e Cristiane CardosoDo G1, em São Paulo e no Rio

DESOCUPAÇÃO NO TRIMESTRE

Fonte: IBGE

A taxa de desemprego ficou em 6,8% no trimestre encerrado em janeiro de 2015, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice ficou acima do registrado no mesmo período de 2014, quando chegou a 6,4%, e superior diante do trimestre encerrado em outubro, de 6,6%.

O dado faz parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, que substituirá a tradicional Pnad anual e a Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e passa agora a ser divulgada mensalmente.

Segundo Cimar Azeredo, coordenador da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, mensalmente foram analisados 70.464 domicílios. Em três meses, 211 mil residências ao todo.  De acordo com o IBGE, um domicílio é visitado cinco vezes com intervalo de dois meses entre uma visita e outra, ou seja, uma única vez no trimestre, sendo cinco trimestres.

 

O rendimento médio dos trabalhadores, divulgado pela primeira vez nessa pesquisa, ficou em R$ 1.795,53 entre novembro do ano passado e janeiro deste ano. No trimestre encerrado em outubro, o rendimento médio atingiu R$ 1.777,66.

O indicador de desemprego de janeiro calculado pela Pesquisa Mensal de Emprego (PME) e divulgado no final do mês anterior ficou 5,3%.

De acordo com a Pnad, a população desocupada cresceu: de 6,6 milhões para 6,8 milhões de pessoas, enquanto a população ocupada mostrou estabilidade, ficando estacionada em 92,7 milhões.

O nível de ocupação - indicador que mede a parcela da população ocupada em relação à população em idade de trabalhar - atingiu 56,7%, um pouco abaixo dos 56,9% do trimestre anterior