SP contrata 868 novos radares, e instalação começa em março

25/02/2014 16h04 - Atualizado em 25/02/2014 19h35

Número de equipamentos vai aumentar 45%, segundo dados da CET.

Radares ainda terão de passar por aferição antes de multar.

Márcio PinhoDo G1 São Paulo

A cidade de São Paulo vai ganhar novos radares de trânsito a partir do mês de março e passará a ter 868 aparelhos. O novo lote é 45% maior do que o atual, que tem 598 equipamentos. A informação foi dada nesta terça-feira (25) pelo secretário de Transportes, Jilmar Tatto. A licitação para contratar os novos aparelhos foi concluída nos últimos dias, e a homologação do resultado foi publicada no Diário Oficial de sexta-feira (21/02/2014).

O secretário defende o aumento da fiscalização como uma medida para melhorar a segurança do tráfego em São Paulo. “Os agentes da CET que estão em determinados locais vão ficar em outros locais para fazer a fiscalização”.

  • Os novos equipamentos vão substituir os atuais radares. Os 868 radares multarão variados tipos de infração, como excesso de velocidade, invasão à faixa exclusiva e corredores, violação de semáforo vermelho e do rodízio. Desse total, 20 radares serão móveis.

A Prefeitura vai gastar R$ 530 milhões na contratação dos aparelhos. A instalação deve acontecer ao longo do ano, segundo Tatto, e não há uma previsão de quando os radares poderão já estar multando, porque é preciso primeiro fazer uma aferição para ver se os aparelhos seguem os padrões do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A licitação foi concluída após os radares já passarem por um primeiro teste, feito pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), órgão ligado à Secretaria de Ciência e Tecnologia do estado.

A licitação aberta pela Prefeitura para modernizar o sistema de radares previu também que alguns radares ficarão instalados na frente dos ônibus e vão flagrar veículos que invadirem as faixas exclusivas. Não há data para que isso aconteça.

Divisão
No novo contrato, a cidade ficará dividida em quatro lotes. O lote 1 será formado basicamente pela Zona Norte, o 2 pela Zona Leste e região central, o 3 principalmente por trechos da Zona Oeste e Sul, e o 4, marcado pelos extremos da Zona Sul e Oeste. O sistema será diferente do atual, em que a contratação é pelo tipo de radar e de fiscalização feita.

A licitação para ampliação e modernização do serviço de radares foi lançada no início do ano passado. A Prefeitura de São Paulo, porém, suspendeu a licitação após uma empresa questionar na Justiça critérios que haviam sido adotados. O Tribunal de Contas do Município também apresentou questionamentos. A previsão inicial do governo municipal era já assinar o contrato em agosto do ano passado. O processo de contratação, no entanto, só pode ser retomado no final do ano e concluído em 2014.

Mais de 10,1 milhões de multas foram aplicadas na cidade de São Paulo em 2013, segundo balanço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Mais de 10 milhões de multas foram aplicadas na cidade de SP em 2013

Aumento é de 2% com relação a 2012, segundo balanço da CET.
Mais de 700 mil foram aplicadas para quem transitou nas faixas de ônibus.

 

Mais de 10,1 milhões de multas aplicadas foram aplicadas na cidade de São Paulo em 2013, segundo balanço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). O aumento é de 2% com relação a 2012.

Mais de 700 mil multas foram aplicadas para quem transitou nas faixas e corredores de ônibus. Os fiscais da São Paulo Transporte (SPTrans) também passaram a fazer essa fiscalização.

Em 2012, quando as faixas exclusivas ainda não tinham sido implantadas, foram aplicadas 9,9 milhões multas.