Sindicato diz que GM pretende dispensar cerca de 200 temporários

Quatro dias após encerrar o PDV (Programa de Demissão Voluntária), que teve adesão de 33 trabalhadores, a GM (General Motors) indicou ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano que precisa cortar mais 200 funcionários temporários, revelou, ontem, o presidente licenciado da entidade, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão.

“Nós estamos fazendo de tudo para segurar esses companheiros. Teremos uma reunião na quarta-feira com a montadora. Um dos assuntos que vamos tratar será sobre esses temporários”, observou Cidão.

Procurada, a montadora informou, por nota, que “a GM informa que não detalha dados estratégicos da companhia”.

PDV - O sindicato informou que a GM ofereceu para os trabalhadores que aderissem ao PDV, que ocorreu entre os dias 1º e 6, prêmios entre um e seis salários aos empregados, valor progressivo de acordo com os anos de empresa, 14 salários aos aposentados e 18 aos portadores de doença ocupacional.

Aqueles próximos da aposentadoria receberam um salário para cada mês que falta ao ingresso no INSS mais os valores por anos de empresa com limite em 17 salários.


Fonte: Pedro Souza/Diário do Grande ABC - 10/10/2014