Sindicato aguarda resposta da Pirelli até fim desta semana


O Sindicato dos Borracheiros da Grande São Paulo e Região entregou ontem à Pirelli minuta de reivindicações complementares à reunião realizada na segunda-feira entre as partes. Segundo o presidente da entidade, Márcio Ferreira, a expectativa é que a fabricante de pneus de Santo André sinalize com uma resposta até o fim desta semana.

O documento discute condições do lay-off (suspensão temporária de contrato por tempo determinado) que será aplicado a 450 operários até o fim do mês. Um dos pontos da conversa que desagradaram ao sindicato é a ampliação da jornada de trabalho, de 39,5 horas semanais para 44 horas, a partir da mudança da escala para os 2.050 profissionais que seguirem trabalhando.

Ferreira afirmou que também foi pleiteada a ampliação da pena para demissão dos empregados durante os cinco meses de afastamento, ou até três meses após o retorno ao trabalho, de um para cinco salários. Outro objetivo é que quem sairá de lay-off receba a mesma PLR (Participação nos Lucros e Resultados) a ser paga aos outros funcionários. Ele defende que o direito ao reajuste salarial, com data-base em 1º de junho, seja extensivo a todos.

Há duas semanas, foi anunciada a venda do controle acionário da Pirelli para o grupo ChemChina (China National Chemical Corporation), por US$ 7,7 bilhões, assunto que não foi abordado na reunião de segunda. 



Fonte: Diário do Grande ABC - 08/04/2015