Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

Postado dia 7/3/2015

Como a nova lei sancionada pela Presidenta Dilma(Lei 13.103/15 ), determinou 45 dias para sua aplicação, mas revogou a Lei do Descanso (Lei 12.619/12), os motoristas autônomos podem dirigir sem limite. Mesmo depois desse prazo terão a liberdade de trafegar nas estradas sem nenhuma restrição de tempo, enquanto o Governo não homologar os pontos de parada.

Não há nenhumaprevisão de quando isso possa acontecer e o Governo não sabe sequer como fazê-lo até porque mais da metade da malha rodoviária brasileira está em rodovias federais onde o Ministério dos Transportes e ANTT – Agência Nacional dos Transportes não tem nenhuma ingerência. 

As consequências serão mais acidentes, mortos e feridos, porque, embora alguns motoristas sejam responsáveis e mais cuidadosos com a jornada, há muitos autônomos que estão literalmente desesperados, dispostos a trabalhar quanto for necessário para pagar as contas.

E os acidentes já estão acontecendo em profusão nos últimos dias. Entre quarta-feira e sexta-feira, caminhoneiros tombaram em diferentes rodovias, colidiram frontalmente com vans , ônibus e micro-ônibus, em várias regiões do país, sendo que um deles caiu num precipício na BR-040/MG. Voou direto para a morte outro caminhoneiro perdeu o controle as 4h da manhã e caiu sobre uma cada na AL-101 em Alagoas, matando três crianças que dormiam. 

Na Via Anchieta em São Paulo outro caminhão tombou e pegou fogo. Por pouco o caminhoneiro não morreu queimado.A extinta Lei do Descanso demorou 16 anos para ser sancionada e menos de três para ser revogada. Seu principal objetivo era reduzir os acidentes, controlando os abusos de jornada e a exploração dos motoristas profissionais. Com a revogação da lei, a batizada de “Bancada da Morte” , que reúne os deputados que trabalharam para revogá-la assume responsabilidade por cada morte nas estradas decorrente da fadiga desses profissionais. Senão no mundo terreno no espiritual. 

Naturalmente que quem tinha poder no Governo para evitar a carnificina que já está ocorrendo, também tem sua parcela de responsabilidade. Triste viver num país que a vida humana vale tão pouco.