SANTOS PASSA A USAR DRONE NO TRABALHO DE PREVENÇÃO CONTRA A DENGUE

02/02/2015 16h53 - Atualizado em 02/02/2015 16h59 

 Aparelho foi cedido por três meses, sem nenhum custo à prefeitura.

Santos registrou 105 casos de dengue desde julho de 2014.

A Prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo, passou a utilizar um drone no trabalho de identificação de possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti. De acordo com a administração municipal, o aparelho foi cedido por um período de três meses, sem nenhum custo.

 

O primeiro teste foi realizado nesta sexta-feira (30), no bairro Paquetá. O drone conseguiu encontrar criadouros em potencial na laje de um imóvel desocupado na Avenida São Francisco. Também foram constatados buracos no telhado, que permitem a entrada de água no interior do prédio.

Imóveis com frente murada, abandonados ou sem moradores serão observados pelo drone. O uso do equipamento será restrito a locais onde não é permitida qualquer visualização por parte dos agentes de controle de vetor. Caso seja localizado um possível criadouro, o proprietário do imóvel será intimado a realizar as adequações necessárias para que o risco de reprodução do mosquito seja eliminado.

A Seção de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é a responsável pela indicação dos locais que devem ser sobrevoados pelo equipamento, que é de responsabilidade da Secretaria Municipal de Comunicação e Resultados (Secor), que disponibilizou profissionais para a supervisão do drone, em conjunto com a SMS.

Durante o atual ano epidemiológico, entre julho de 2014 e julho de 2015, a cidade de Santos registrou 105 casos confirmados de dengue, com um óbito. Munícipes também podem fazer denúncias sobre locais que abriguem possíveis focos de dengue pelos telefones do Disque Dengue: 3225-8680 ou 0800-7706869.