Quando surgiu a medicina ocupacional?

Enquanto especialidade médica, a medicina ocupacional surgiu na Inglaterra, na primeira metade do século XIX, com a Revolução Industrial.

 

A exigência sobre os trabalhadores, o consumo da força de trabalho, resultante da submissão deles a um processo acelerado e desumano de produção, exigiu uma intervenção, sob pena de tomar inviável a sobrevivência e reprodução do próprio processo.

Após analisar as condições de seus funcionários, Robert Dernham, proprietário de uma fábrica têxtil, convocou seu médico particular, o Dr. Robert Baker, para criar uma forma de análise da saúde de toda sua equipe. Baker sugeriu que houvesse um médico dentro da empresa, para que todos que ali trabalhassem pudessem ser avaliados fisicamente.

Com a oportunidade em vista, Dr. Baker tornou-se o médico da fábrica. Em 1930, seus préstimos deram resultado e logo serviços semelhantes àqueles foram criados em outras empresas e fábricas ao redor do mundo.

O efeito causado pela criação de tal habilitação transformou-se na Recomendação 112/45, e segundo ela, a expressão “serviço de medicina do trabalho” designa um serviço organizado nos locais de trabalho ou das condições em que esse se efetue: