Pilotos e comissários anunciam greve geral no Brasil a partir da quinta-feira O Sindicato Nacional dos Aeronautas anunciou nesta terça-feira (21/1) uma greve geral dos dos aeronautas (pilotos e comissários) a partir da quinta-feira (22).

“Os trabalhadores irão suspender todas as decolagens no país, sempre das 6h às 7h da manhã (horário de Brasília), por período indeterminado - até que haja uma resposta positiva das empresas”, diz nota distribuída pelo sindicato. 


As reivindicações dizem respeito não só a itens econômicos, mas especialmente a questões ligadas ao gerenciamento do risco de fadiga dos tripulantes e à segurança de voo.

"Sabemos que o transporte aéreo hoje é transporte de massa. A maneira encontrada para exercer nosso direito de reivindicar melhores condições causando o menor impacto possível à sociedade foi parar uma hora por dia", destaca o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, comandante Adriano Castanho.A pauta de reivindicações foi entregue às empresas em 30 de setembro. Apesar de a data-base da categoria ser 1º de dezembro, as rodadas de negociação (7, no total) invadiram janeiro e os itens mais sensíveis aos aeronautas não foram atendidos. 

Entre os pedidos estão a ampliação do número de folgas, com jornadas menos extenuantes, e a limitação das madrugadas consecutivas em trabalho, seguindo as melhores práticas da aviação mundial - pontos essenciais para reduzir o risco de acidentes ligados à fadiga.

Na questão econômica, a pedida inicial de 11% foi reduzida para 8,5% de reajuste, tomando como base diversos indicadores positivos para a indústria da aviação. Porém a proposta patronal não passou de 6,5%, apenas 0,17% acima do INPC.



Fonte: Tribuna da Bahia - 21/01/2015