O anúncio da paralisação foi distribuído ontem aos alunos das unidades da Baixada Santista

Professores da ETEC e FATEC ameaçam greve na segunda-feira

A partir da segunda- feira, dia 17, professores e funcionários das Escolas Técnicas (Etecs) e das Faculdades de Tecnologia (Fatecs) devem parar. A greve acontecerá em reivindicação à implantação do novo plano de carreira que, segundo eles, é promessa do Governo do Estado. A paralisação é por tempo indeterminado.


Administradas pelo Centro Paula Souza, vinculado ao Governo do de São Paulo, profissionais do Estado inteiro prometem parar. O plano de carreira reivindicado pela categoria engloba jornada definida para os docentes, inclusão de política salarial, fim da avaliação de desempenho para evolução na carreira e retroatividade.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (Sinteps), Silvia Elena de Lima, após greves e negociações em 2013 o Governo do Estado ofereceu o novo plano de carreira, que foi aceito pelos trabalhadores. No entanto, a proposta não foi enviada à Assembleia Legislativa (Alesp) para votação.

Silvia se reuniu com secretários de Estado na última quarta-feira, dia 12, quando foi informada que o plano já deixou a Secretaria de Gestão e, agora, tramita nas secretarias de Planejamento e Fazenda.

 

Professores pedem implantação do novo plano de carreira (Foto: Divulgação)

Segundo a presidente, a previsão das secretarias é liberar o plano em 15 dias para que o governador Geraldo Alckmin o envie à Alesp, na forma de projeto de lei, até o início de março. Ainda assim, a categoria promete pressionar com a greve, que começa na segunda-feira. “Concluir este processo e enviar o projeto à Alesp é uma questão de vontade política. E a categoria sabe que, sem a greve, não vai acontecer nada”, ressalta.

Promessa

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Centro Paula Souza garante que haverá celeridade no processo de encaminhamento do projeto de lei à Alesp. Segundo a instituição, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico irá promover uma reunião com os secretários da Casa Civil, Fazenda e Planejamento, em conjunto com o presidente da Comissão de Política Salarial do Governo do Estado, no intuito de agilizar os procedimentos para aprovação do plano de carreira.