Metade da frota de ônibus em Mogi fica paralisada por 3h, diz sindicato

Alguns bairros de Mogi das Cruzes amanheceram nesta quarta-feira (7) sem os coletivos. Uma paralisação dos funcionários da empresa Princesa do Norte, que atende a cidade, aconteceu entre 4h e 7h. Após um acordo entre funcionários e empresa, o trabalho foi retomado.

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários e Anexos de Mogi das Cruzes, Suzano e Região, as linhas atendidas pela empresa representam metade da frota da cidade e cerca de 290 funcionários cruzaram os braços. A maioria das linhas parou de circular. Ainda de acordo com o sindicato, somente os ônibus que atendem o Conjunto Santo Ângelo saíram do pátio ainda durante a madrugada. A Princesa do Norte, no entanto, afirmou que apenas 60 motoristas participaram da paralisação.

Segundo o sindicato, os funcionários reivindicam uma parte do salário, que foi descontada por causa da uma hora de descanso. Segundo o sindicato, o desconto é legal, mas os funcionários não concordaram com a medida porque não foram avisados com antecedência e até o desconto nunca havia sido feito. A hora de descanso é feita por causa de uma lei e tem o objetivo de dar mais segurança aos motoristas e passageiros.

No pátio da empresa, em César de Sousa, os trabalhadores participaram de uma assembleia para discutir a situação. O Sindicato disse que após conversar com a empresa, ficou combinado que a Princesa do Norte devolveria o equivalente a R$ 250 aos funcionários e eles voltaram ao trabalho. Ainda de acordo com o Sindicato, não há previsões para novas paralisações. O Sindicato conversará com a empresa para discutir como os descontos serão feitos nos próximos meses.

A Princesa do Norte informou que é responsável por 18 linhas e que nem todas ficaram paradas. Ainda segundo a empresa, o motivo do desconto realmente foi a hora de descanso, mas segundo a empresa "a lei trabalhista não remunera esta hora".



Fonte: G1 - 07/01/2015