Mais de 150 taxistas protestam contra o sindicato da categoria em Curitiba

Mais de 150 taxistas protestaram durante a manhã desta quinta-feira (22), na região central de Curitiba, contra o valor de contribuição cobrado pelo sindicato da categoria, o Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários no Estado do Paraná (Sincavrep).


Os trabalhadores se reuniram às 9h30 no Museu Oscar Niemeyer (MON), no Centro Cívico, e seguiram em carreata até a sede do sindicato, que fica no bairro Prado Velho. A manifestação, que durou duas horas, causou lentidão no trânsito na manhã desta quinta.

Os taxistas que participaram do protesto fazem parte de um grupo informal criado pelos trabalhadores, a União dos Taxistas de Curitiba (UTC). Eles reclamam que o valor anual de R$ 195, além de alto, é cobrado de maneira irregular pelo orgão.

“O Sincavrep está contrariando ordens judiciais ao cobrar a contribuição sindical no balcão do sindicato. Se a quantia cobrada estivesse dentro de uma planilha de cálculos tudo bem, mas eles inventaram o valor e ainda acusam os taxistas de sonegar impostos. Nós queremos que o presidente do sindicato restabeleça o convênio com a Caixa Econômica Federal para pagamento da contribuição e que esse valor seja reajustado”, disse o presidente da UTC, Paulo Roberto de Souza.

Já para o presidente do Sincavrep, Pedro Chalus, a manifestação é irregular e foi articulada por um grupo de taxistas insatisfeitos com a entidade. “O sindicato não apoia esse protesto, porque ele não possui embasamento em lei. O grupo que está articulando a manifestação pertence a associações de rádio táxi que cobram até R$ 180 mil para quem quer começar a trabalhar com táxi. Todos os sindicatos cobram contribuição. O valor de R$ 195 é pago por ano, com base em lei federal”, relatou Chalus.



Fonte: Daiane Baú/G1 - 22/01/2015