MAIORIA DOS BRASILEIROS QUER MUDAR DE EMPREGO EM 2015, DIZ PESQUISA

MAIORIA DOS BRASILEIROS QUER MUDAR DE EMPREGO EM 2015, DIZ PESQUISA

09/01/2015 07h00 - Atualizado em 09/01/2015 09h03 

 67,7% dos profissionais pretendem encontrar um novo trabalho neste ano.

Principal promessa dos trabalhadores em 2015 é deixar de ser acomodado.

 

Do G1, em São Paulo


Ano novo, vida nova e emprego novo, se possível. Isso é o que indica uma pesquisa da Catho em que 67,7% dos profissionais brasileiros disseram ter planos de mudar de emprego em 2015. Deste percentual, 25,3% responderam que têm certeza da mudança e 42,4% disseram que talvez vão mudar.

Porém, o principal vilão desta insatisfação com o mercado de trabalho pode ser o próprio profissional, já que a principal promessa dos entrevistados para o próximo ano é não ficar acomodado (38,4%).


"A pesquisa mostra que o brasileiro quer ser mais lutador e menos acomodado e quer dar mais ouvido para o lado que busca mais", afirma Luciana Iodice, gerente de marketing da Catho.Entre os comportamentos que os profissionais não querem repetir em 2015 estão: fazer muitas coisas ao mesmo tempo (19,2%), trabalhar em algo que não gosta (16,1%), trabalhar muito além do horário (13,2%), criar conflitos com a equipe e colegas de trabalho (4,4%) e trocar muito de emprego (2,4%).

O comodismo e a falta de empenho têm impacto direto na situação atual, segundo os entrevistados. Questionados sobre o que teriam feito se tivessem se empenhado mais em 2014, 26,7% acreditam que teriam investido mais na educação e 22,4% disseram que teriam conseguido um emprego melhor. Completam a lista: investir no aprendizado de novos idiomas (18,6%), abrir o próprio negócio (9,6%) e promoção (2,8%).

A pesquisa foi feita entre os meses de novembro e dezembro de 2014 e ouviu 615 pessoas.