Haverá mudanças nas regras para julgamento dos desfiles.

11/02/2015

As regras da comissão que vai julgar os desfiles das escolas de samba de São Paulo terão mudanças este ano. A intenção é deixar os critérios mais "flexíveis", segundo a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo. Os desfiles do grupo especial ocorrem nesta sexta-feira (13) e sábado (14). Já o grupo de acesso passa pela avenida no domingo (15).

Na harmonia, por exemplo, quando o jurado analisa o canto de quem está desfilando, a escola não vai perder ponto se um componente errar a letra ou simplesmente não cantar em algum momento. A mudança também vale para as alas especiais, como a comissão de frente.

Na evolução, que é o andamento da escola, a velha guarda, as baianas, as crianças, os portadores de necessidades especiais e os convidados ficam fora do julgamento.

No quesito bateria, o item equalização também muda. Até 2014, todos os instrumentos precisavam ser ouvidos. Este ano, a exigência vale para os instrumentos considerados base, que são os surdos, as caixas, os repiques, os tamborins e os chocalhos.

O restante dos instrumentos que a bateria tiver continua sendo avaliado, mas nos itens entrosamento e ritmo.

Julgamento
O número de jurados na avenida será igual ao carnaval passado: 36 ao todo. Eles serão divididos em quatro, por quesito: harmonia, samba-enredo, bateria, enredo, fantasia, alegoria, mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente e evolução.

A cédula de votação usada pelos jurados tem 10 itens de segurança para evitar fraudes. Depois de preenchida, ela será lacrada e levada para o Batalhão de Choque da Polícia Militar, onde ficará até o dia da apuração, na terça-feira (17).

Como nos últimos anos, o acesso ao sambódromo na hora da contagem das notas vai ser restrito a 10 pessoas por escola.

Mancha Verde no desfile das campeãs do carnaval de 2014 em São Paulo. (Foto: Flávio Moraes/G1)Mancha Verde no desfile das campeãs do carnaval de 2014 em São Paulo (Foto: Flávio Moraes/G1)