GDF e professores fazem acordo e sindicato não terá que pagar multa por greve

GDF e professores fazem acordo e sindicato não terá que pagar multa por greve

O GDF (Governo do Distrito Federal) desistiu do dar prosseguimento à ação judicial, que pediu a ilegalidade da greve dos professores, realizada do dia 23 ao dia 27 de fevereiro. Como resultado, a Justiça determinou a volta dos professores às salas de aula e pagamento de multa de R$ 50 mil pelo Sinpro (Sindicato dos Professores do Distrito Federal) por cada dia de descumprimento da sentença.

Três dias após a decisão, a categoria pôs fim ao movimento e, em reunião de conciliação, nessa quinta-feira (5), as duas partes decidiram abrir mão da continuidade do processo, o que isenta o sindicato de pagamento de multa. 

O GDF declarou à justiça que vai quitar os débitos com professores até o dia 30 de abril e pode realizar os pagamentos referentes a direitos trabalhistas e benefícios antes de prazo, se houver dinheiro em caixa. Em contrapartida, o Sinpro garantiu a reposição de todas as aulas perdidas durante a greve.

A paralisação das atividades atrasou o início do ano letivo em uma semana. A previsão de início era dia 23 de fevereiro, mas o ano letivo começou na segunda-feira (2).



Fonte: R7 - 09/03/2015