Filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que morreu na quinta-feira (2), na queda de um helicóptero

Filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que morreu na quinta-feira (2), na queda de um helicóptero

O corpo de Thomaz Rodrigues Alckmin, de 31 anos, filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que morreu na quinta-feira (2), na queda de um helicóptero em Carapicuíba, chegou por volta das 3h desta sexta (3) ao hospital israelita Albert Einstein, no Morumbi, Zona Sul da capital paulista, onde é velado.

O filho mais novo do governador foi uma das cinco vítimas do acidente envolvendo um helicóptero da empresa Seripatri, que caiu sobre uma casa em Carapicuíba sem deixar sobreviventes. Além do caçula de Alckmin, morreram o piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, de 53 anos, e os mecânicos Paulo Henrique Moraes, de 42 anos, Erick Martinho, de 36 anos, e Leandro Souza, de 34 anos. Os corpos deles deixaram o IML nesta manhã.

O governador de São Paulo, seus outros dois filhos, Sophia e Geraldo, e a esposa de Thomaz, Thais Fantato, estão no local recebendo amigos e familiares. Segundo o vice-governador, Márcio França, Lu Alckmin, mulher do governador, não estava no velório por volta das 8h.

Queda helicóptero Thomaz Alckmin (Foto: Arte/G1)

A movimentação no velório, restrito aos amigos e à família, é intensa. O bispo D. Fernando Figueiredo, da diocese de Santo Amaro, celebrava uma missa por volta das 10h. O cardeal Dom Odilo Scherer, arcebispo Metropolitano de São Paulo, também fez uma oração com a família.

Também passaram pelo velório José Aníbal, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab; o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad; o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; deputado Orlando Morando, o comediante Tom Cavalcanti, o vice-governador do estado, Márcio França; o secretário da Segurança Pública de São Paulo, Alexandre de Moraes; o secretário da Casa Militar, José Roberto Rodrigues de Oliveira; o secretário Municipal da Educação, Gabriel Chalita, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de SP, José Renato Nalini; o empresário João Doria Jr. e o cantor e apresentador Ronnie Von.

Dória disse que o governador e a primeira-dama estão muito abatidos. "É preciso ter força e altivez", declarou. Segundo ele, a viúva de Thomaz está no velório com a filha mais nova, e a mãe da filha mais velha está vindo com ela da Noruega, informou.

Thomaz Alckmin trabalhava como piloto. Ele era casado desde 2011 com a arquiteta Thais Fantato e deixa duas filhas, uma de 10 anos e outra recém-nascida, com aproximadamente um mês.

A previsão é que o velório aconteça até as 14h, quando está previsto o translado do corpo para a cidade de Pindamonhangaba (a 156 km de São Paulo), onde Thomaz será enterrado no cemitério municipal da cidade. O enterro está previsto para as 17h.

Investigação
Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) foram ao local do acidente nesta madrugada para dar início às investigações, como mostrou o Bom Dia Brasil. Funcionários de uma empresa de guindastes também avaliam como retirar os destroços do helicóptero, que caiu em uma casa em reforma no condomínio Fazendinha.

O acidente
O acidente ocorreu por volta das 17h20 de quinta-feira (2). Inicialmente, a Seripatri informou, sem listar os nomes, que um piloto e três mecânicos faziam um voo de teste depois de uma manutenção preventiva. A confirmação de que houve uma quinta vítima só foi divulgada pelos bombeiros por volta das 20h30.

A mãe de Thomaz, a primeira-dama Lu Alckmin, estava em Campos do Jordão e chegou por volta das 21h50 ao Palácio dos Bandeirantes. Alckmin estava em viagem pelo interior do estado e voltou para contar pessoalmente a ela sobre a morte do filho. Só depois disso, a informação foi divulgada.

De acordo com a Associação de Moradores do condomínio Fazendinha (AMAF), em Carapicuíba, a queda da aeronave aconteceu dentro do condomínio e atingiu o telhado de uma casa em reforma. Os moradores não estavam no local.

saiba mais
  • Após o impacto, a cauda do helicóptero ficou sobre a residência e a maior parte do dele caiu no chão, entre as árvores. Não há relato de feridos entre as pessoas que estavam nas imediações. O condomínio fica na altura do km 26 da Rodovia Castello Branco.

Em nota oficial, o governo lamentou o acidente e prestou solidariedade às famílias das demais vítimas (veja íntegra abaixo).