Férias de janeiro e julho concentram recordes de multas de trânsito em SP

18/01/2015 07h39 - Atualizado em 18/01/2015 07h39

Julho foi o mês com mais infrações em 2014; e janeiro foi o terceiro.

Proporção de multas por velocidade nesses meses superou a anual.

Márcio PinhoDo G1 São Paulo

Muita gente gosta de andar de carro em São Paulo em janeiro e em julho, meses de férias escolares e trânsito mais livre. Mas esses meses estão também entre os três com maior registro de multas de trânsito em 2014, segundo balanço da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). E o percentual de multas por excesso de velocidade em janeiro e julho supera em muito a média anual.

O mês campeão de multas foi julho, com 1.189.825 de infrações. Dessas, 389.407 foram motivadas por excesso de velocidade, 32,7% do total do mês.

Janeiro, mês de férias em que muita gente deixa a capital, ficou em terceiro lugar em número de multas, logo atrás de outubro. Foram 1.019.249 infrações, das quais 423.756 foram por excesso de velocidade, 41,5% do total.

Meses

Multas em 2014

Janeiro

1.019.249

Fevereiro

714.458

Março

821.779

Abril

819.562

Maio

906.498

Junho

696.691

Julho

1.189.825

Agosto

834.379

Setembro

861.834

Outubro

1.057.204

Novembro

777.407

Dezembro

909.809

Os percentuais de multas por velocidade de janeiro de julho superam a média anual de multas por excesso de velocidade. Das 10,6 milhões de infrações de 2014, 29,5% do total - 3.137.072 – foram por excesso de velocidade.

E justamente esses dois meses, janeiro e julho, foram os que apresentaram as menores médias de lentidão na cidade em 2014. Julho foi o mês em que o trânsito fluiu melhor pela manhã, com lentidão média de 49 km no horário de pico. Janeiro foi o que apresentou a menor lentidão para o período da tarde, com 102 km.

Faixas exclusivas
O aumento mais expressivo em 2014 foi em relação às multas para quem transitou em faixas exclusivas e corredores de ônibus. Nesse quesito, a cidade teve 1,2 milhão de infrações, 69,5% das 713,5 mil de 2013.

O aumento está ligado à ampliação das faixas exclusivas, aquelas localizadas à direita e que privilegiam os ônibus, permitindo o tráfego de carros apenas para o acesso a outras ruas. Segundo a SPTrans, a cidade tem hoje 459,7 km de faixas exclusivas, das quais 369,7 km foram implantadas nos últimos dois anos. A criação das faixas é uma das principais apostas da gestão Fernando Haddad (PT) para a melhoria da mobilidade na capital.

Outro tipo de serviço que ganhou destaque foi a criação de ciclovias e ciclofaixas. Isso acompanhou o número de multas. De janeiro a dezembro de 2014 foram aplicadas 24.981 autuações que dizem respeito à proteção ao ciclista. No mesmo período de 2013 tinham sido 14.973 multas.

Radares
Segundo a CET, os registros de multas não sofreram influência da mudança no sistema de radares que a Prefeitura de São Paulo vem implementando. O número de radares em 2014 se manteve praticamente igual ao de 2013 e foi em média de 560 equipamentos.

Em março do ano passado, a prefeitura contratou o novo sistema de radares da cidade, que prevê um aumento no número de aparelhos da cidade para 843. A instalação já começou, mas só deve ser concluída neste ano.

Os números de multas divulgados pela CET consideram as infrações anotadas pela companhia e também por policiais do Comando de Policiamento de Trânsito, São Paulo (CPTRAN) e agentes da SPTrans, que atuam em fiscalização de faixas e corredores de ônibus.