Estivadores fazem passeata no Centro de Santos para reivindicar direito de registro

A manifestação passou pela Rua João Pessoa e reivindica o registro dos estivadores. Foto: Divulgação

Uma passeata organizada pelo Sindicato dos Estivadores ocorre na manhã desta terça-feira (7) na Rua João Pessoa, no Centro de Santos. Os trabalhadores pararam suas atividades por conta do protesto. Por conta da manifestação, o trânsito no Centro de Santos ficou bem complicado e só foi normalizado por volta do meio-dia.

Segundo o presidente do Sindicato, Rodney Oliveira da Silva, a reivindicação é por conta da falta de registro dos trabalhadores. "Decidimos fazer essa manifestação pacífica pois impasse entre o Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp) e o Órgão Gestor da Mão de Obra (OGMO) já acontece há anos. Temos colaboradores que estão trabalhando 20 anos sem registro. Esperamos chamar a atenção deles com essa passeata e possamos melhorar as condições de trabalho dos estivadores", declarou.

A manifestação provocou lentidão trânsito em diversas ruas do Centro de Santos. Segundo informações da Companhia de Engenharia e Tráfego de Santos (CET), cerca de 60 pessoas participam da manifestação, que ocorreu de forma pacífica.

Resposta

O diretor executivo do Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo (Sopesp), José dos Santos Martins, informou que o Sopesp esteve reunido com a direção do Sindicato dos Estivadores e com representantes de trabalhadores cadastrados, na manhã desta terça-feira, e que a Estiva deu prazo até a próxima sexta-feira para que o Sopesp se manifestasse em relação à minuta da Convenção Coletiva de Trabalho completa ou a passagem dos trabalhadores do cadastro para o registro, separadamente.

Segundo Martins, o Conselho de Supervisão do Ogmo/Santos já aprovou o número da passagem do cadastro para o registro, porém, a lei em vigência determinas que as regras para a passagem do cadastro para o registro têm que ser estabelecidas em Convenção Coletiva de Trabalho entre as partes: Sopesp e Sindicato dos Estivadores.



Fonte: Jonathan Vincent/A Tribuna On-Line - 07/10/2014