Entre janeiro e março, SP teve média de 6 acidentes de ônibus por dia

17/05/2014 07h28 - Atualizado em 17/05/2014 07h28

Estrada do M’Boi Mirim e Av. Brig. Luís Antônio lideram ranking de vias.

Dados são da SPTrans e se referem a ônibus municipais.

Clara VelascoDo G1, em São Paulo

 

Nos primeiros três meses deste ano, São Paulo  teve uma média de seis acidentes com ônibus por dia. De acordo com a São Paulo Transporte (SPTrans), foram 531 ocorrências entre janeiro e março de 2014. O levantamento envolve apenas veículos municipais.

O número corresponde a 25,6% dos acidentes ocorridos em 2013, que teve uma média de 5,8 casos por dia (2.071 no total). Se o resto do ano se mantiver neste ritmo, o balanço do ano deve ser semelhante ao do ano passado. Já em relação a 2012, em que foram registrados 2.216 acidentes, 2013 teve uma redução de 6,5%.

 

De acordo com a SPTrans, dos 531 acidentes entre janeiro e março, 23 foram fatais. Não é possível saber o número total de vítimas e de feridos, pois um acidente pode ter matado mais de uma pessoa.

Segundo levantamento feito com as matérias publicadas no G1 neste ano, pelo menos 174 pessoas ficaram feridas e outras 16 foram mortas até o dia 13 de maio nos acidentes com ônibus.

A via com a maior quantidade de ocorrências no primeiro trimestre foi a Estrada do M’Boi Mirim, na Zona Sul da cidade. Foram 15 acidentes, sendo 5 deles envolvendo atropelamentos.

Apesar de liderar o ranking, a estrada não teve nenhum caso com mortos. Na via, passam 72 das 1.292 linhas de ônibus municipais da cidade.

A Avenida Brigadeiro Luís Antônio está em segundo lugar, com 11 acidentes, junto com a Avenida Guarapiranga. De acordo com a SPTrans, 39 linhas passam pela Brigadeiro, e 52, na Guarapiranga.

Atropelamentos
Entre os acidentes que aconteceram no primeiro trimestre de 2014, 177 foram atropelamentos. Em 14 casos, houve mortes. Apesar de muitas das vias serem as mesmas, a ordem do ranking dos locais com mais atropelamentos varia em relação ao total de acidentes no geral - que envolvem também colisões com outros veículos, choques com postes, entre outras ocorrências.

A via com mais casos foi a Avenida Brigadeiro Luís Antônio, Em uma das 10 ocorrências, a vítima morreu. Ela é seguida pela Avenida Guarapiranga, com 8 atropelamentos e um morto. Outros 5 casos aconteceram na Estrada do M’Boi Mirim, 3 na Avenida Celso Garcia, 3 na Avenida São João e 3 na Rua da Consolação.

De acordo com a SPTrans, sempre que ocorre um acidente envolvendo ônibus, o motorista é quem registra a ocorrência por meio do Sistema Integrado de Monitoramento (SIM). "Quando há vítimas, são acionados o Corpo de Bombeiros e/ou o serviço SAMU, além de uma equipe de fiscalização e vistoria da SPTrans", informou em nota.

A SPTrans ainda afirmou que está intensificando a fiscalização dos ônibus e cobrando melhorias. “Itens contratuais são vistoriados frequentemente pela gestora do sistema, que autua e multa as empresas em caso de irregularidades variadas”, disse.

O órgão também ressalta que, no ano passado, “o aprimoramento dos mecanismos de fiscalização levou à redução de 15% no volume total de reclamações de usuários contra o sistema em relação ao que fora registrado em 2012”.


Acidente na Av. Ver. José Diniz deixou dois mortos
em fevereiro (Foto: Hélvio Romero/Estadão
Conteúdo)

Casos noticiados
Entre 1º de janeiro e 13 de maio, o G1 noticiou 72 acidentes envolvendo ônibus na cidade de São Paulo. Foram 53 colisões com outros veículos, 9 choques com postes, prédios e árvores, 8 atropelamentos e 2 tombamentos. 

A maioria dos casos aconteceu em uma quinta-feira (17), dia que é seguido por sexta (16), terça (12), quarta (11) e segunda (10). Os dias com menos casos noticiados foram o sábado (4) e o domingo (2). Quanto ao período, a manhã lidera as ocorrências, com 55 acidentes. Foram 10 à tarde, 5 à noite e apenas 2 durante a madrugada.

Um dos acidentes mais graves foi no dia 12 de fevereiro, na Avenida Vereador José Diniz, na Zona Sul. Um táxi executivo ficou prensado por um ônibus articulado, que bateu na traseira de outro coletivo. Duas pessoas que estavam no carro morreram e outras 8 ficaram feridas.

O motorista que dirigia o ônibus disse em depoimento à polícia que trafegava abaixo da velocidade limite do corredor de ônibus e que o táxi fez uma manobra brusca. O caso foi registrado como homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor.

Três dias depois, dois ônibus colidiram na Marginal Pinheiros, próximo ao acesso à Avenida dos Bandeirantes. Segundo os bombeiros, 45 pessoas se machucaram, sendo 3 em estado grave. Algumas vítimas chegaram a ser atendidas no acostamento da via. Este foi o acidente com a maior quantidade de feridos noticiado pelo G1 neste ano.

As 50 vias de SP com mais mortes:
Marginal Tietê -  39
Marginal Pinheiros - 24
Av. Senador Teotônio Vilela -  20
Estrada do M'Boi Mirim - 19
Av. Sapopemba - 17
Av. Raimundo Pereira de Magalhães - 12
Av. Nossa Senhora do Sabará - 10
Av. José Pinheiro Borges - 10
Av. Aricanduva - 9
Av. Guarapiranga - 9
Av. Ragueb Chohfi - 9
Av. Dona Belmira Marin - 8
Av. Jacu-Pêssego/Nova Trabalhadores - 8
Av. Marechal Tito - 8
Av. do Estado - 8
Av. Carlos Caldeira Filho - 7
Av. Cupecê - 7
Av. Inajar de Souza - 7
Av. Professor Francisco Morato - 7
Av. Atlântica - 6
Av. Brigadeiro Luís Antônio - 6
Av. Celso Garcia - 6
Av. Engenheiro Caetano Álvares - 6
Av. Itaquera - 6
Av. São Miguel -  6
Av. Vereador João de Luca - 6
Estrada de Itapecerica - 6
Estrada da Baronesa - 6
Av. Alcântara Machado - 5
Av. dos Bandeirantes - 5
Av. Ermano Marchetti - 5
Av. Nordestina - 5
Estrada do Campo Limpo - 5
Av. Deputado Cantidio Sampaio - 5
Vd. Engenheiro Alberto Badra - 5
Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira - 5
Av. Afonso de Sampaio e Sousa - 4
Av. Antonelo da Messina - 4
Av. Carlos Lacerda - 4
Av. Conde de Frontin - 4
Av. Iguatemi - 4
Av. Interlagos - 4
Av. João Dias - 4
Av. Nova Cantareira - 4
R. Dr. Assis Ribeiro - 4
Av. Arquiteto Vilanova Artigas -  3
Av. Brigadeiro Faria Lima - 3
Av. Cangaíba - 3
Av. Cruzeiro do Sul - 3
Av. do Oratório -  3