EM SEMANA DE CORTE NO ORÇAMENTO, DILMA SE REÚNE COM CONSELHO POLÍTICO

 

Filipe MatosoDo G1, em Brasília

 

Em uma semana decisiva para o governo, a presidente Dilma Rousseff se reuniu na manhã desta segunda-feira (18) no Palácio do Planalto, em Brasília, com a coordenação política do governo, grupo formado por conselheiros da presidente que avaliam o cenário político e definem estratégias para as próximas semanas. Ao todo, foram chamados ao gabinete dela 13 ministros, os três líderes no Congresso e o vice-presidente Michel Temer.

O governo tem até a próxima sexta (22) para anunciar o valor do corte no Orçamento. Neste domingo (17), Dilma chamou ao Palácio da Alvorada, residência oficial, ministros ministros da “junta orçamentária” para definir o valor. A expectativa no Planalto é que o montante bloqueado em 2015 seja superior aos de anos anteriores, em razão do ajuste fiscal.

Tecnicamente chamado “contingenciamento”, o bloqueio deve ser anunciado 30 dias corridos após a sanção pela presidente do Orçamento aprovado no Congresso Nacional. O corte consiste em retardar ou "inexecutar" parte da programação de despesas prevista na Lei Orçamentária em função da insuficiência de receitas.

Além disso, o Senado votará nesta semana as medidas provisórias que compõem o ajuste fiscal proposto pelo governo para reduzir gastos e reequilibrar as contas públicas. As duas MPs que serão analisadas alteram o acesso da população a benefícios trabalhistas e previdenciários, como seguro-desemprego, abono salarial e pensão por morte. Essas medidas já foram analisadas pela Câmara dos Deputados, nas últimas semanas.

Há expectativa também que a Câmara vote nesta semana outro projeto que compõe o ajuste e trata da desoneração da folha de pagamento das empresas.

Ao todo, foram chamados ao palácio 13 ministros: Aldo Rebelo (Ciência e Tecnologia), Aloizio Mercadante (Casa Civil), Edinho Silva (Comunicação Social), Eduardo Braga (Minas e Energia), Eliseu Padilha (Aviação Civil), Gilberto Kassab (Cidades), Jaques Wagner (Defesa), Joaquim Levy (Fazenda), José Eduardo Cardozo (Justiça), Miguel Rossetto (Secretaria-Geral), Nelson Barbosa (Planejamento), Ricardo Berzoini (Comunicações) e Carlos Gabas (Previdência Social).

Participaram também da reunião no Planalto com a presidente Dilma os líderes do governo no Congresso Nacional, senador José Pimentel (PT-CE), no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), e na Câmara, José Guimarães (PT-CE).

Responsável pela articulação política do governo, o vice-presidente Michel Temer também esteve na reunião. Como ele passou a coordenar a interlocução do Planalto com o Congresso Nacional, se reunirá à tarde, no gabinete da Vice-presidência, com os líderes da base aliada ao governo no Senado.

Após o encontro, ele seguirá para o Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, para reunião com líderes da base na Câmara dos Deputados.