9 CAPITAIS AUMENTAM PREÇO DE ÔNIBUS; VEJA AS TARIFAS

02/01/2015 06h19 -

Atualizado em 02/01/2015 10h04   -
Reajuste ocorre em 1/3 das capitais. 
Cinco delas não subiram preço em 2014 

e não terão alta neste ano.
Do G1, em São Paulo
Entre os meses de dezembro de 2014 

e janeiro de 2015, nove capitais brasileiras

 reajustaram ou vão reajustar as passagens 

do transporte público rodoviário.

 

Os ônibus de Aracaju (SE), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE) e Rio Branco (AC) passaram a rodar com novas tarifas já em dezembro de 2014. Por sua vez, as prefeituras de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Boa Vista (RR) anunciaram que devem aumentar o preço dos ônibus no início de 2015.

Cinco capitais (Distrito Federal, Macapá, Porto Velho, Recife e Palmas) não reajustaram os preços em 2014 e afirmam que não o farão em 2015.

Outras oito já aumentaram o valor da passagem ao longo do ano de 2014, e cinco não definiram ainda se haverá ou não aumento este ano, pois aguardam a acordos judiciais e dissídios salariais.

Confira abaixo a previsão de reajustes para as capitais brasileiras:

REAJUSTES PREVISTOS PARA JANEIRO

Boa Vista (RR)
As tarifas do transporte público em Boa Vista vão subir a partir desta sexta (2). A passagem do ônibus coletivo vai passar de R$ 2,60 para R$ 2,80.  Estudantes pagarão R$ 1,40.

Rio de Janeiro (RJ)
A Prefeitura do Rio anunciou que a tarifa de ônibus municipal e do Bilhete Único Carioca terá reajuste de 13,3% e passará a custar R$ 3,40. O novo valor começa a valer a partir da 0h deste sábado (3).  As passagens dos ônibus e vans intermunicipais terão reajustes de 12,46% – vão de R$ 2,80 para R$ 3,15. O valor do Bilhete Único acompanhará o índice, mudando de R$ 5,25 para R$ 5,90. Segundo o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), as novas tarifas intermunicipais entram em vigor no dia 10 de janeiro e o novo valor do Bilhete Único, no dia 1º de fevereiro de 2015.

Salvador (BA)
A passagem em Salvador vai aumentar para R$ 3,00 a partir do dia 1º de janeiro. De acordo com a Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), o reajuste, de pouco mais de 7%, acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Ainda segundo a Semut, a partir de 2015 o sistema de transporte público passa a ser operado por três consórcios de empresas, que vão atuar no centro da cidade, Plataforma e orla da capital.

São Paulo (SP)
A Prefeitura da capital paulista informou na sexta-feira (26) que a tarifa de ônibus vai subir de R$ 3,00 para R$ 3,50 a partir de 6 de janeiro. Já as tarifas do bilhete único nas modalidades mensal, semanal e diário (validade de 24 horas) ficarão congeladas. O valor do bilhete único integrado com o Metrô e os trens da CPTM será de R$ 5,45. Estudantes de escolas públicas e universitários do Prouni, Fies e cotistas terão direito ao passe livre. Com os subsídios, o reajuste médio em São Paulo ficou em 7,92%.

REAJUSTES EM DEZEMBRO DE 2014

Aracaju (SE)
A tarifa do transporte coletivo foi reajustada em 15% e passou de R$ 2,35 para R$ 2,70. O novo valor, aprovado pela Câmara de Vereadores no dia 17, entrou em vigor no dia 23 de dezembro.

Belo Horizonte (MG)
A tarifa das linhas troncais Move e demais troncais do sistema, perimetrais, diametrais e semiexpressas, que são as mais usadas pela população, passou de R$ 2,85 para R$ 3,10. A passagem de linhas de integração com o metrô teve o mesmo reajuste. O aumento passou a valer nesta segunda (29) na capital. O índice médio do aumento ficou em 8,49%.

Florianópolis (SC)
O valor da tarifa das passagens de ônibus intermunicipais da Grande Florianópolis ficou mais caro desde domingo (28). O reajuste de 6,5% foi aprovado pelo Departamento de Transportes e Terminais (DETER), com aumento médio de R$ 0,20. Os valores das passagens intermunicipais variam de R$ 3 a R$ 6,20, segundo o reajuste.

Fortaleza (CE)
As passagens de ônibus intermunicipais ficam mais caras na segunda-feira (29). O reajuste de 11,6%  foi solicitado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) e aprovado pelo Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE). Com o aumento, as tarifas passam a custar de R$ 2,55 a R$9,20, dependendo do percurso.

Rio Branco (AC)
Na capital do Acre, a prefeitura anunciou o reajuste na passagem de ônibus no início de dezembro. O valor passou de R$ 2,40 para R$ 2,90. Aos que utilizam a bilhetagem eletrônica, é cobrado R$ 2,75. A passagem de R$ 1 cobrada de estudantes não sofreu modificação.

Belém (PA)
Em maio, a tarifa da passagem de ônibus de Belém passou de R$ 2,20 para R$ 2,40. Com o reajuste, o belenense que pega dois ônibus por dia gasta R$ 115,20 durante o mês, o que corresponde a 16% do salário mínimo. Mais cara do que a passagem de Belém está a tarifa de ônibus em Marabá, no sudeste do Pará, que sofreu reajuste de 25% em dezembro. Os cerca de 30 mil usuários do transporte público da cidade passaram a pagar R$ 2,50 na passagem.

Campo Grande (MS)
A tarifa de ônibus do transporte coletivo de Campo Grande passou a custar R$ 3,00 desde o dia 12 de novembro. Inicialmente, a tarifa tinha sido reajustada para R$ 2,99, mas o valor foi arredondado para evitar problemas de troco na recarga e compra de cartões do vale-transport

Curitiba (PR)
Os curitibanos passaram a pagar mais caro pela passagem no dia 11 de novembro. Além da capital, o reajuste incluiu linhas de ônibus de mais 13 municípios vizinhos. O aumento, de R$ 2,70 para R$ 2,85, foi definido em conjunto pela Urbs (Urbanização de Curitiba) e pela Coordenação da Região Metropolitana (Comec). Segundo a Prefeitura de Curitiba, o reajuste foi necessário para diminuir a diferença entre o que os passageiros pagam e o que as empresas efetivamente recebem, a chamada tarifa técnica. A prefeitura informou que, em fevereiro de 2015, a tarifa poderá sofrer um novo reajuste. O motivo é que o contrato assinado com as empresas de ônibus prevê que no segundo mês de cada ano a tarifa técnica seja revista. Entre os itens que podem pressionar um reajuste estão o aumento do salário de motoristas e cobradores e os combustíveis. Conforme a Urbs, ainda não é possível saber de quanto será esse aumento.

Goiânia (GO)
O último reajuste na tarifa na capital de Goiás ocorreu em maio de 2014, quando o valor subiu de R$ 2,70 para R$ 2,80. O valor do aumento foi baseado nos reajustes do óleo diesel, da inflação e do salário dos motoristas. A tarifa não era corrigida desde abril de 2012. Segundo a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), não haverá aumento na passagem de ônibus em 2015.

João Pessoa (PB)
Os reajustes em João Pessoa e Campina Grande foram aplicados no mês de julho. Em Campina Grande, a tarifa passou a custar R$ 2,20, e na capital paraibana, R$ 2,35.

Maceió (AL)
O reajuste da tarifa em Maceió passou a valer no dia 1º de março. O valor passou de R$ 2,30 para R$ 2,50 após diversos entraves na Justiça entre a Associação dos Transportadores de Passageiros do Estado de Alagoas (Transpal) e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT). Como não houve acordo, o Tribunal de Justiça determinou o aumento de R$ 0,20. A Prefeitura de Maceió entrou com um recurso para derrubar a decisão, mas teve o pedido negado em setembro pelo Pleno do TJ-AL.

Natal (RN)
A tarifa de ônibus de Natal sofreu reajuste em julho de 2014 e passou a valer R$ 2,35. O aumento de R$ 0,15 foi homologado pelo prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) e entrou em vigor no dia 27 de julho de 2014. No ano anterior, o prefeito chegou a reajustar a passagem de R$ 2,20 para R$ 2,40 no mês de maio, mas o aumento foi revogado em junho após uma série de protestos na capital potiguar.

São Luís (MA)
Em São Luís, a passagem de ônibus teve aumento no mês de junho, após 16 dias de greve dos rodoviários. O valor subiu de R$ 2,10 para R$ 2,40. Em maio, o secretário municipal de Trânsito e Transporte de São Luís, Canindé Barros, havia descartado um possível aumento na capital maranhense. A Justiça determinou, ainda, o reajuste salarial de 7,8%, além do vale-alimentação, em 9,6% da categoria. A chamada "Domingueira", desconto de 50% no valor das tarifas aos domingos, deixou de existir.

SEM REAJUSTE EM 2014 E 2015

Distrito Federal
O governo do Distrito Federal afirmou que não vai reajustar o preço da tarifa de ônibus. De acordo com a Secretaria de Transportes, o assunto nem chegará a entrar em discussão. A última mudança ocorreu em 2009, quando o custo do transporte coletivo aumentou 2,3% e saltou para R$ 1,50, R$ 2 e R$ 3, dependendo do ônibus e do trajeto.

Macapá (AP)
O Amapá está há três anos sem reajuste nas tarifas de ônibus e, segundo a Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac), não haverá aumento em 2015. Desde 2005, todos os reajustes foram por determinação judicial. No dia 6 de julho de 2008, o Sindicato das Empresas de Ônibus do estado conseguiu aumento para uma tarifa de R$ 1,95. O valor foi mantido até outubro de 2010, quando, após decisão judicial e decreto do então prefeito de Macapá, Roberto Góes, o Setap foi obrigado a reduzir o preço para R$ 1,90. No dia 11 de agosto de 2011, também por decisão judicial, o valor foi reajustado para R$ 2,30. Em julho de 2013, após a prefeitura de Macapá desonerar impostos, o valor foi reajustado para R$ 2,10, e permanece o mesmo atualmente.

Porto Velho (RO)
Não houve aumento na tarifa de ônibus no ano de 2014, e a prefeitura informou que não há previsão para que ocorra reajuste e o valor de R$ 2,60 deve permanecer em 2015.

Recife (PE)
O transporte público no Recife mantém o mesmo preço desde 2012. Em janeiro de 2013, houve um reajuste de tarifa, cancelado em junho do mesmo ano pelo então governador Eduardo Campos. Os valores cobrados atualmente são R$ 2,25 (anel A), R$ 3,45 (anel B), R$ 2,75 (anel D) e R$ 1,50 (anel G). A gestão do transporte coletivo na Região Metropolitana é feita pelo Grande Recife Consórcio de Transporte, órgão estadual, que informou não ter previsão para aumento de tarifa.

Palmas (TO)
Segundo a Secretaria Municipal de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte, ainda não há reajuste previsto para a tarifa do transporte público em 2015. Na capital, o preço da passagem continua em R$ 2,50 por tempo indeterminado. A prefeitura conseguiu segurar esse valor após a desoneração do Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISS) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A medida evitou que a tarifa fosse reajustada para R$ 2,80.

REAJUSTE INDEFINIDO

Cuiabá (MT)
A comissão técnica da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana analisa o pedido de reajuste da tarifa do transporte coletivo feito pelas empresas de ônibus, que querem aumentar a passagem de R$ 2,80 para um valor entre R$ 2,95 e R$ 3,20, a partir de janeiro de 2015. A planilha de custo deverá ser encaminhada ainda ao Conselho Municipal de Transporte, que definirá o valor a ser reajustado e, posteriormente, ao prefeito da capital para ser sancionada.

Manaus (AM)
Ao G1, o prefeito Artur Neto declarou que ainda não sabe se haverá reajuste em 2015. "O combustível foi aumentado seguidas vezes. Os custos são crescentes. A presidenta Dilma teria que repassar para as prefeituras a arrecadação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), mas não passou. Seria para segurar a tarifa. Pedimos desoneração da cadeia produtiva dos ônibus para baixar os custos do sistema e facilitar a renovação da frota sem impactar na tarifa", disse. Ele afirmou que Manaus pratica a mesma tarifa há quatro anos, em R$ 2,75. "Eu conversei com o governador José Melo e nossas equipes técnicas irão estudar o que se pode fazer nesse sentido. Se a gente não conseguir nenhuma saída ficará inevitável em algum momento. Não tenho um real na conta de recursos federais para trabalhar mobilidade urbana", disse Neto.

Porto Alegre (RS)
O reajuste na tarifa do transporte público de Porto Alegre fica indefinido até a definição do dissídio dos rodoviários em fevereiro, segundo o presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e secretário de Mobilidade Urbana, Vanderlei Cappellari. Só então o tema entrará em discussão. A atual tarifa é de R$ 2,95 para ônibus e R$ 4,40 para lotações. A licitação lançada pela prefeitura prevê aumento para R$ 3,05, mas as empresas do transporte público defendem reajuste para R$ 3,15. A alta no preço dos combustíveis também influencia o cálculo.

Teresina (PI)
Na capital do Piauí, a prefeitura não descarta o reajuste na tarifa de R$ 2,10. A partir de 2015, o transporte coletivo da capital passará a funcionar em um novo formato e o serviço será realizado por novas empresas que ganharam a licitação, com ônibus novos, terminais para integração das linhas e veículos monitorados por GPS. O prefeito Firmino Filho aguarda o sistema entrar em vigor para análise das planilhas. De acordo com a prefeitura, mesmo com aumento do combustível e da manutenção dos veículos, a tarifa de R$ 2,10 não sofre reajuste há três anos.

Vitória (ES)
No Espírito Santo, há ônibus que circulam apenas pela capital e os que circulam por toda a Grande Vitória, os do sistema Transcol. Ainda não há previsão de reajuste na passagem dos ônibus municipais de Vitória, que atualmente custa R$ 2,40. Os ônibus Transcol, que circulam pela Grande Vitória, também não têm previsão de reajuste. Em 2014, pelo contrário, o preço da passagem caiu R$ 0,05 em agosto, de R$ 2,50 para R$ 2,45. Nos domingos e feriados, a passagem custa R$ 2,15.