Eduardo Campos estava na aeronave junto com outras seis pessoas

O candidato à Presidência da República, Eduardo Campos (PSB) morreu na manhã desta quarta-feira em um acidente aéreo em Santos (SP). O ex-governador de Pernambuco saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para um compromisso no Guarujá (SP). O piloto tentou aterrisar, mas devido ao mau tempo, arremeteu e fez um novo procedimento de aproximação. Nesse momento, o jato caiu próximo ao Canal 3, bairro nobre de Santos, sobre uma academia de ginástica na Rua Vahia de Abreu, no Boqueirão. Além de Campos, também morreram no desastre aéreo o fotógrafo Alexandre da Silva, o assessor Carlos Augusto Leal Filho (Percol), os pilotos Geraldo da Cunha e Marcos Martins; Pedro Valadares Neto e Marcelo Lira.

Tragetória de Eduardo Campos

Eduardo Campos nasceu no Recife, Pernambuco, no dia 10 de agosto de 1965. Filho do escritor Maximiano Campos e Ana Arraes e neto do também político Miguel Arraes, Eduardo cresceu rodeado pelos principais nomes da política local e nacional.ragetporia de Eduardo Campopos


Casado com Renata Campos de Andrade Lima e pai de cinco filhos: Maria Eduarda, João, Pedro, José Henrique e Miguel, nascido em janeiro de 2014.

Aos 16 anos, Eduardo entrou na faculdade de Economia na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e, aos 20 formou-se como aluno laureado e orador da turma. No ano de 1990, começou carreira na vida política e filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Ele foi eleito Deputado Estadual neste mesmo ano.

Em 1994, Campos foi eleito deputado federal. Na eleição seguinte, foi reeleito com número recorde de 173.657 mil votos – a maior votação no estado. No ano de 2002, manteve seu mandato. Já no ano de 2003, durante a gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assumiu o Ministério da Ciência e Tecnologia.

No ano de 2005, Eduardo Campos tornou-se presidente nacional do PSB. Em 2006, concorreu ao Governo de Pernambuco e foi eleito. Em 2011, foi reeleito presidente do partido, com mandato até 2014.

Ao lado de Marina Silva, em 2014, lançou-se candidato à Presidência da República pela coligação "Coragem para Mudar o Brasil".


Premiações

1990 - PRÊMIO Leão do Norte
Entregue pela Assembleia Legislativa aos parlamentares com atuação mais relevante.

2009 - Considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano.

2010 - Primeiro colocado no Ranking de governadores estabelecido pelo Instituto Datafolha de Pesquisas, sendo uma dessas com 80% de aprovação entre os pernambucanos.

2011 - Apontado pela pesquisa Ibope/Band como o melhor governador do Brasil e novamente, pela Revista Época, um dos 100 brasileiros mais influentes do ano.

2013 - O programa Pacto pela Vida - política de segurança pública do governo de Eduardo - recebe o prêmio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) na categoria “Governo Seguro – Boas práticas em prevenção do crime e da violência”.