DESCIDA AO PORTO DE SANTOS TERÁ BLOQUEIO PARCIAL NESTA SEGUNDA

 

05/04/2015 17h28 - Atualizado em 05/04/2015 18h53

DECISÃO É DA ARTESP; TRIAGEM OCORRERÁ NO SISTEMA ANCHIETA/IMIGRANTES.


PORTO É DIVIDIDO EM DUAS ÁREAS: SOMENTE MARGEM ESQUERDA ESTÁ LIBERADA.

Luciana Bonadio
Do G1 São Paulo

 


O Porto de Santos terá um dos seus dois acessos bloqueados para a entrada de caminhões a partir da 0h desta segunda-feira (6), segundo a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). O porto é dividido em duas áreas: margem esquerda e margem direita, sem interligação entre elas. Somente caminhões com destino à margem esquerda poderão entrar.
A medida foi tomada por causa do incêndio que consome tanques de combustíveis desde quinta-feira (2) na empresa Ultracargo. (O G1 acompanha o combate às chamas em tempo real, em fotos e vídeos)
Veículos que tinham como destino a margem direita deveriam passar pelo viaduto Alemoa, bloqueado por causa do incêndio. O bloqueio que será montado na Anchieta/Imigrantes tem como objetivo evitar que os caminhões fiquem parados no trecho urbano da rodovia e afetem o trânsito na Baixada.

Giovanni Pengue Filho, diretor-geral da Artesp

A Artesp anunciou que a triagem será feita em dois pontos: no km 40 da Anchieta e no mesmo quilômetro da Imigrantes. Os veículos que forem impedidos de descer a serra serão encaminhados para o bolsão de estacionamento que será instalado na interligação entre as duas rodovias.
Essas medidas começam hoje meia-noite e têm um caráter preventivo. A intenção é garantir fluidez e mobilidade na Baixada."

O diretor-geral da Artesp, Giovanni Pengue Filho, disse que a medida deve ser adotada, a princípio, apenas nesta segunda-feira.

“A expectativa é que na terça o fogo esteja mais sob controle. Assim que os bombeiros e a Defesa Civil informarem que a situação está segura, os caminhões vão poder seguir”, disse.
“Essas medidas começam hoje meia-noite e têm um caráter preventivo. A intenção é garantir fluidez e mobilidade na Baixada.”

Interligação será bloqueada
A medida não afetará a circulação de ônibus no Sistema Anchieta/Imigrantes. Por causa do bolsão de estacionamento, no entanto, a interligação das rodovias estará fechada aos veículos de passeio, que terão como alternativa o Rodoanel.
A Ecovias informou que fará intensa comunicação nos painéis de mensagens para que os caminhoneiros tenham também a opção de parar nos postos de combustíveis e nas áreas de descanso ao longo das rodovias.
Segundo o diretor-geral da Artesp, a média diária de caminhões que passam nas rodovias com destino ao porto é de 12 mil, mas ainda não é possível calcular quantos veículos pesados irão ficar estacionados no bolsão.
O impacto não deve ser muito grande, de acordo com ele, porque os agendamentos de descarga no Porto de Santos já estão sendo cancelados por causa do incêndio. Com isso, grande parte dos caminhões nem deve sair da origem com destino à Baixada.

Deslocados para Cubatão e Guarujá
Segundo Milton Yuki, capitão da Polícia Rodoviária, veículos que chegarem à região do bloqueio serão parados e encaminhados para Cubatão ou Guarujá, cujos terminais operam normalmente.