CTB elege dirigente para sindicato mundial de servidores públicos

Foi realizado em Catmandu, no Nepal, entre os dias 12 e 14 de fevereiro, o 12º Congresso da União Internacional Sindical (UIS) – Serviços Públicos (Trade Union Internacional), organizado pela Federação Sindical Mundial (FSM). O presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Ribeirão Preto, Guatapará e Pradópolis, Wagner Rodrigues, foi eleito vice-presidente e vai representar a CTB na UIS – Serviços Públicos.

Wagner Rodrigues ficará com a responsabilidade de organizar a classe trabalhadora através das diretrizes da FSM na América Latina e Caribe.

A delegação brasileira, além de Wagner Rodrigues, contou com a presença da vice-presidente da CTB São Paulo, Jacira Campelo e de Aldeir Ceará.

“Nosso compromisso é com a classe trabalhadora. Não tenho dúvida de que, na luta contra os malefícios do capital, somente os trabalhadores públicos pelo mundo é que diminuirão os efeitos devastadores do capitalismo, através de políticas sociais aplicadas aos povos. Vamos organizar os trabalhadores e fazer uma UIS forte na América latina com o apoio de nossas centrais sindicais e confederações latino-americanas”, finaliza Wagner Rodrigues.

O português Arthur Siqueira foi eleito presidente e o italiano Pedro Paulo secretário geral. Os continentes Asiático, Europeu, Africano também elegeram seus vice-presidentes.

12º Congresso da UIS Serviços Públicos 

Com uma grande participação dos continentes asiático, europeu, africano e latino-americano, o 12º Congresso entrou para história da FSM com uma participação maciça de trabalhadores, dirigentes, centrais, confederações e sindicatos.

No dia 13, uma grande marcha levou para as ruas de Catmandu trabalhadores de vários países em favor dos serviços públicos para os povos. Milhares de trabalhadores observaram as bandeiras de luta da UIS e da FSM.

No dia 14 os participantes discutiram e apresentaram suas considerações sobre a situação do serviço público e seus trabalhadores pelo mundo. Wagner Rodrigues, representando a CTB, falou sobre a necessidade da organização sindical e, respectivamente, da classe trabalhadora, e enfatizou que em muitos países da América Latina o serviço público é o grande empregador.

Além de apresentar algumas situações do continente, Wagner ressaltou que em muitos países foi o serviço público o alento no combate ao capitalismo, com políticas sociais, educacionais e de saúde. O representante da CTB alertou os participantes de que a América Latina vive uma grande recessão e que o sistema capitalista está aplicando um modelo de neo-liberalismo, o chamado Liberalismo Social, inclusive no Brasil, onde a política de contratação e investimento passa por uma demanda, e que nem sempre visa a qualidade do atendimento e o próprio atendimento em suas regiões, e sim o interesse do capital em detrimento ao social. 



Fonte: CTB - 20/02/2015