Comerciário eleito presidente da UGT-SP

Comerciário eleito presidente da UGT-SP

Luiz Carlos Motta foi eleito presidente da União Geral dos Trabalhadores do Estado de São Paulo durante Congresso da Central Sindical realizado neste quarta-feira, 8 de abril, no Clube dos Comerciários, em Tupã, presidido por Amauri Mortágua. O dirigente, que também é vereador, coordenou a comissão organizadora do evento. Além de eleger e empossar a diretoria executiva e o conselho fiscal, o encontro também aprovou o estatuto e o regimento interno da entidade. Almir Munhoz, presidente dos Telefônicos de São Paulo, é  o vice-presidente da entidade.

Segundo Motta, o mandato de quatro anos (8 de abril de 2015 a 7 de abril de 2019),  deve aproximar, ainda mais,  a UGT/SP das cerca de 300 entidades filiadas que representam 69 categorias profissionais. Ele disse em seu discurso: “Trabalharemos em conjunto com a UGT Nacional e, igualmente, lado a lado das regionais e suas categorias. Este é o meu compromisso”.

No ato compareceram dirigentes sindicais comerciários, filiados à Fecomerciários (presidida por Motta), turismo e hospitalidade, saúde, rurais, bancários, frentistas, cargas, construção e, guardas/vigias, entre outras. Motta também é tesoureiro do Sincomerciários de Tupã.

Edison Laércio, presidente da Federação dos Trabalhadores da Saúde do Estado de São Paulo, presidiu a mesa dos trabalhos. Coube a João de Souza, secretário da Federação dos Bancários, a secretaria e a Rogério Cardoso, da Federação dos Empregados em Turismo e Hospitalidade a função de escrutinador. 

Na avaliação de Laércio, o Congresso consolidou as bandeiras de luta da Central. “Este 8 de abril é histórico. Ele elege Motta presidente num momento propício para fortalecer a UGT paulista. Estamos mobilizados, em Brasília, contra a ampliação das terceirizações por conta do Projeto de Lei 4.430. A defesa dos direitos trabalhistas e previdenciários, ameaçados pelas Medidas Provisórias 664 e 665, sai desse Congresso potencializada. Não aceitaremos retrocessos”.   

Para o sindicalista e vereador Amauri, o encontro superou as expectativas, uma vez que, todas as questões foram votadas e aprovadas por unanimidade. “O que nós vimos aqui hoje se constituiu numa demonstração de unidade. Ela nos levará rumo à construção da maior estadual da UGT do Brasil. Refletimos, naturalmente, sobre nossas reivindicações sindicais e trabalhistas, mas apontamos, também, no crescimento da participação política das categorias que integram a UGT/SP”.

No congresso, Amauri Mortágua foi eleito para a terceira vice-presidência da UGT/SP, fazendo parte dos trabalhos de constituição da UGT Paulista.

Diante de uma plenária de aproximadamente 250 congressistas, Motta agradeceu a participação de todos; a confiança depositada em seu nome, conferindo a ele mais um mandato à frente da UGT/SP e respondeu a cada uma das intervenções feitas pelos presentes. “A gestão desta diretoria executiva abre uma nova era para a UGT/SP. Aqui, foram expostas reivindicações sobre mulher, cooperativismo e previdência social, entre outras. Asseguro que elas passam a compor o plano de lutas que vamos construir, imediatamente, e apresentar no Congresso da UGT Nacional, previsto para junho deste ano”.  



Fonte: UGT - 09/04/2015