ATOS SÃO PACÍFICOS E FORAM ORGANIZADOS POR REDES SOCIAIS. PROTESTOS CRITICAM A CORRUPÇÃO E PEDEM A SAÍDA DA PRESIDENTE.

ATOS SÃO PACÍFICOS E FORAM ORGANIZADOS POR REDES SOCIAIS.  PROTESTOS CRITICAM A CORRUPÇÃO E PEDEM A SAÍDA DA PRESIDENTE.

Do G1, em São Paulo

Manifestações contra a corrupção e contra o governo de Dilma Rousseff ocorrem em vários estados do país neste domingo (15) e também em outras cidades do mundo, como Miami e Londres. As mobilizações foram organizadas pelas redes sociais nas últimas semanas.

Os atos são pacíficos e muitos acompanhados pela Polícia Militar. Manifestantes usam verde e amarelo, carregam bandeiras do Brasil e faixas com frases de ordem.

Veja a seguir a situação em cada estado:

ACRE
PARTICIPANTES: 3 mil, segundo a organização; 2,5 mil, segundo a PM. 
COMO ESTÁ: O protesto acontece em frente ao palácio do governo, na capital Rio Branco.


Manifestantes do Movimento Brasil Livre protestam na Orla da Ponta Verde (Foto: Jonathan Lins/G1)Manifestantes do Movimento Brasil Livre protestam
na Orla da Ponta Verde (Foto: Jonathan Lins/G1)

ALAGOAS
PARTICIPANTES: 10 mil, segundo a PM e organizadores.
COMO ESTÁ: pessoas ocupam a orla de Maceió com faixas e cartazes que defendem mudanças políticas no Brasil. Desde cedo, pessoas com roupas verdes e amarelas se concentraram na Praça Vera Arruda, no Stella Maris, na orla da Jatiúca.

Os manifestantes seguem com trio elétrico, faixas e cartazes contra a corrupção, apitos e uma bandeira de 30 metros "Fora Dilma" em direção ao Alagoinhas, na orla da Ponta Verde. Eles defendem o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e descartam a intervenção militar.

Integrantes do Movimento Brasil Livre estão colhendo assinaturas dos manifestantes em um documento que pede a saída da presidente Dilma.


Manifestantes no Centro de Macapá (Foto: Abinoan Santiago/G1)Manifestantes no Centro de Macapá
(Foto: Abinoan Santiago/G1)

AMAPÁ
PARTICIPANTES: 1,5 mil, segundo a PM; 5 mil, segundo a organização.
COMO ESTÁ: A concentração ocorreu à tarde na Praça da Bandeira, no centro de Macapá.

Vestidos de verde e amarelo e com faixas contra o governo da presidente Dilma Rousseff e a corrupção, os manifestantes percorreram as ruas do centro da capital. O ato terminou de forma pacífica por volta das 18h. Leia mais


Manifestantes pintaram o rosto com as cores da bandeira do Brasil (Foto: Marcos Dantas/G1 AM)Manifestantes pintaram o rosto em Manaus
(Foto: Marcos Dantas/G1 AM)

AMAZONAS
PARTICIPANTES: 13 mil, segundo a PM; 100 mil, segundo a organização.
COMO FOI: Um protesto reuniu milhares de pessoas no Centro de Manaus na manhã deste domingo (15).

As principais reivindicações dos manifestantes foram o fim da corrupção e a saída de Dilma Rousseff da Presidência do Brasil. Os grupos também protestaram contra o aumento da gasolina e o reajuste de energia.


Manifestantes protestam mesmo com chuva no Farol da Barra, em Salvador (Foto: Ruan Melo/G1)Manifestantes protestam mesmo com chuva no
Farol da Barra, em Salvador (Foto: Ruan Melo/G1)

BAHIA
PARTICIPANTES: 6 mil, segundo a PM; 8 mil, segundo organizadores.
COMO ESTÁ: a concentração começou por volta das 9h no Porto da Barra, em Salvador. A Polícia Militar e Guarda Municipal acompanharam a manifestação. Não houve registro de confusão.

Por volta das 9h30, os manifestantes começaram a caminhar do Porto da Barra em direção ao Cristo.

Durante o percurso, fizeram apitaço, gritaram "Fora PT" e cantaram o Hino Nacional. Por volta das 12h15, os manifestantes começaram a dispersar.


Concentração do protesto na praça portugal em fortaleza (Foto: GAbriela ALves)Concentração do protesto em Fortaleza
(Foto: Gabriela Alves)

CEARÁ
PARTICIPANTES: 20 mil, segundo a PM e os organizadores.
COMO FOI: As pessoas começaram a chegar à Praça Portugal, em Fortaleza, às 9h. Os organizadores discursaram em cima de caminhões. O grupo já se dispersou.

Os participantes usaram roupas com as cores da bandeira brasileira e levaram cartazes com diferentes temas, como o pedido de reforma políca, defesa de direitos trabalhistas, fim da corrupção e "Fora Dilma''. Os manifestantes que estavam à frente do movimento pediram a "rigorosa investigação do escândalo de corrupção na Petrobras".


GNEWS_Manifestação_Brasília (Foto: GloboNews)Manifestação em Brasília (Foto: GloboNews)

DISTRITO FEDERAL
PARTICIPANTES: 45 mil, segundo a PM; 80 mil, segundo organizadores.
COMO ESTÁ: A concentração começou por volta das 9h na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. A polícia acompanhou a movimentação. Houve um princípio de confronto no início da noite, após o fim do protesto.

Grupos realizaram buzinaços e panelaços e se reuniram também no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, no Museu Nacional e na Rodoviária do Plano Piloto. A PM reforçou a segurança em prédios públicos.

Durante a manifestação em frente ao Congresso Nacional, um homem exibiu um cartaz em apoio à presidente Dilma Rousseff. Ele foi hostilizado e teve de pedir proteção à PM para deixar o local.Leia mais


Manifestação reuniu cerca de 120 mil pessoas em Vitória, estima organização (Foto: Viviane Machado/ G1)Manifestantes se reuniram na Praça do Papa
em Vitória (Foto: Viviane Machado/ G1)

ESPÍRITO SANTO
PARTICIPANTES: 100 mil, segundo a PM; 120 mil, segundo a organização.
COMO ESTÁ: Por volta das 15h30, começou a concentração de pessoas na Praça do Papa, em Vitória. A mobilização foi organizada pelos movimentos Vem Pra Rua e Brasil Livre.

Cerca de 15 mil pessoas cruzaram a terceira Ponte vindas de Vila Velha para participar do ato na capital. A manifestação terminou por volta das 18h20 sem ocorrência de tumulto. Também houve protestos em Cachoeiro de Itapemirim e Colatina. Leia mais


 

GOIÁS
PARTICIPANTES: 60 mil, segundo a PM; 150 mil, segundo a organização.
COMO FOI: Os manifestantes se concentraram na Praça Tamandaré, na capital Goiânia. Integrantes do Movimento Brasil Livre Goiás, que são contra o governo da presidente Dilma Rousseff, instalaram um balcão para que pessoas assinem um “manifesto pró-impeachment”.

O ato começou às 14h e durou cerca de três horas, percorrendo um trajeto de 5 km. Segundo a PM, não houve registro de ocorrências. Um aeromodelo levando uma faixa com a frase "Fora Dilma" sobrevoou o protesto (veja vídeo acima). Também houve protesto em Rio Verde. Leia mais


Manifestantes começaram a se reunir às 9h na Avenida Litorânea em São Luís (MA) (Foto: Lucas Vieira/G1 Maranhão)Manifestantes em São Luís (MA)
(Foto: Lucas Vieira/G1 Maranhão)

MARANHÃO

São Luís
PARTICIPANTES: 3 mil, segundo a PM; 5 mil, segundo a organização.
COMO ESTÁ: pessoas protestam na Avenida Litorânea, em São Luís, segundo a polícia. A manifestação foi convocada pelos movimentos sociais Brasil Livre, os Caras Pintadas e o Acorda Maranhão.

Além da saída da presidente Dilma Rousseff, está também entre as motivações dos manifestantes a insatisfação com a corrupção.

Imperatriz
Em Imperatriz, a segunda maior cidade do estado, a manifestação que inicialmente estava marcada para começar 9h30, ficou para as 16h. Até os policiais que estavam no local para acompanhar os manifestantes já se retiraram. Na cidade de Caxias, na região leste do Maranhão, a manifestação marcada para esta manhã não aconteceu. O município de Balsas, na região sul, terá manifestação à tarde.


Motociclistas e taxistas protestam em Cuiabá. (Foto: Kelly Martins/G1)Motociclistas e taxistas protestam em
Cuiabá. (Foto: Kelly Martins/G1)

MATO GROSSO
COMO ESTÁ: Em Cuiabá, começou no fim da tarde uma carreata de protesto contra o governo federal. Participam taxistas, representantes de clubes de moto e de empresas privadas.

Eles saíram da Avenida Desembargador Milton Figueiredo Ferreira Mendes, no Centro Político Administrativo, onde fica a maioria dos prédios da administração pública, em direção ao Centro da cidade.


Manifestantes percorreram as principais ruas da região central de Corumbá (MS) por cerca de uma hora.  (Foto:  Laura Toledo/TV Morena)Manifestantes percorreram as principais ruas da
região central de Corumbá (MS)
(Foto: Laura Toledo/TV Morena)

MATO GROSSO DO SUL
PARTICIPANTES: de 250 a 300, segundo a PM; de 350 a 400, segundo organizadores.
COMO FOI: manifestantes percorreram as principais ruas da região central de Corumbá por cerca de uma hora. Mais justiça, menos corrupção e “fora Dilma” foram as principais bandeiras levantadas.

 

 


MINAS GERAIS

Manifestantes fazem apitaço na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. A Polícia Militar estima que quatro mil pessoas estejam no protesto. Às 9h40, uma das organizadoras do protesto falou em duas mil pessoas (Foto: G1)Manifestantes fazem apitaço na Praça da Liberdade,
em Belo Horizonte (Foto: G1)

Belo Horizonte
PARTICIPANTES: 25 mil, segundo a PM e os organizadores.
COMO ESTÁ: A manifestação na capital mineira foi pacífica e se concentrou na Praça da Liberdade no início da tarde deste domingo. Os manifestantes seguiram para a Praça Savassi. 

Durante o protesto, os manifestantes pediram o impeachment da presidente Dilma Rousseff e simularam o “enterro do PT” com um caixão em luto. Um cartaz com o número “171” fazia referência ao crime de estelionato.

Alguns manifestantes usavam nariz de palhaço e pintaram os rostos de verde e amarelo. Não houve registro de tumulto, segundo a PM. O movimento Vem pra Rua, organizador do protesto, afirma que é contra qualquer tipo de golpe ou intervenção militar.

Zona da Mata
PARTICIPANTES: 2,5 mil, segundo a PM; 10 mil, segundo organizadores.
COMO ESTÁ: representantes dos Movimentos "Muda Brasil" e "Brasil Livre" se reuniram em Juiz de Fora, em protesto contra a corrupção, a falta de transparência do governo e por mais segurança, saúde e educação. Os participantes usaram adesivos contra o Congresso, camisas contra a presidente Dilma Rousseff e narizes de palhaço.

Vale do Aço
COMO FOI: ato reuniu centenas de pessoas nas três principais cidades do Vale do Aço: Coronel Fabriciano, Ipatinga e Timóteo. As manifestações começaram às 9h e foram pacíficas, segundo a PM. Não houve qualquer registro de confusão.

Sul
COMO FOI: Milhares de pessoas se reuniram em protestos nas cidades do Sul de Minas. Houve atos em Pouso Alegre, Varginha, Poços de Caldas, Elói Mendes, Boa Esperança, Guaxupé, Lavras, Passos, São Lourenço e Santa Rita do Sapucaí.

Manifestação Divinópolis (Foto: Ricardo Welbert/G1)Manifestação Divinópolis (Foto: Ricardo Welbert/G1)

Divinópolis
Manifestantes se reuniram por volta das 9h30 deste domingo, na praça do Santuário, com faixas e cartazes pedindo reforma política e a saída da presidente Dilma Rousseff. Por volta das 10h houve a passeata. Moradores de um prédio mostraram uma bandeira do PT e a multidão gritou em resposta.

O ato terminou em frente à Catedral de Divinópolis, onde os manifestantes cantaram o Hino Nacional.


Em Belém, manifestante carrega cartaz de apoio à volta da ditadura e da intervenção militar. Ato, que reuniu cerca de 20 mil pessoas, terminou por volta das 12h30, depois de chuva. (Foto: Alexandre Yuri/G1)Manifestante pede intervenção militar em Belém
(Foto: Alexandre Yuri/G1)

PARÁ
PARTICIPANTES: 30 mil, segundo a PM; 60 mil, segundo organizadores.
COMO FOI: Em Belém, os manifestantes fizeram uma caminhada da Avenida Visconde de Souza Franco, no Centro, até o Theatro da Paz.

Segundo a PM, o protesto foi pacífico, sem registro de tumultos. A passeata terminou por volta de 12h30. Uma manifestante, que não quis dar entrevista, carregava um cartaz que pedia intevenção militar. Leia mais

Também houve manifestação contra a presidente Dilma Rousseff em Santarém.