Após série de previsões ‘furadas’, agora DER silencia sobre obra da Elyeser

Obra estava prevista para terminar em dezembro de 2015-

MÁRCIO ZENI - ARAÇATUBA

Após série de previsões que não se confirmaram, agora o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) faz silêncio sobre quando o conjunto de obras da duplicação da Elyeser Montenegro Magalhães será, enfim, concluído.

Reportagem do O Liberal Regional enviou ontem à tarde e-mail questionando o órgão se há uma nova data prevista para a obra ser entregue. O jornal também 
perguntou o que ainda resta ser feito e quanto a obra já consumiu em recursos financeiros. No entanto, nenhuma resposta foi enviada até o fechamento desta matéria.

No último 
comunicado, divulgado na primeira semana de março, o DER informou que a obra terminaria naquele mesmo mês. Porém, o departamento já deixava no ar que a conclusão poderia ser adiada, dependendo das "condições climáticas". Isso que choveu menos em março passado do que no mesmo período nos últimos cinco anos, segundo dados levantados pelo CIIAGRO (Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas).
No começo de abril equipe do O Liberal Regional constatou 
homens e máquinas trabalhando ao lado do pontilhão construído perto do bairro São Rafael.

CHUVA, SEMPRE ELA
Desde o início do ano o órgão tem culpado a chuva pela demora em entregar os trabalhos prontos. Independentemente das condições climáticas, o atraso já atinge mais do que um ano além do prazo inicialmente anunciado para a entrega do serviço, que era dezembro de 2015. De lá pra cá a obra sofreu vários adiamentos: agosto de 2016, dezembro de 2016, fevereiro deste ano e, mais recentemente, março.

Em dezembro passado, o DER explicou por meio de nota que a duplicação em si da pista e implantação de dispositivos em desnível para o acesso e retorno da rodovia Elyeser já estão concluídas, mas que em 
razãodo período de chuvas na região, houve uma alteração do cronograma em relação aos trabalhos de pavimentação sob o viaduto na Avenida Dois de Dezembro, 
complementação de marginais, drenagens e proteção ambiental.
O pacote de obras para duplicação de nove quilômetros da SP-463 contempla instalação de dispositivos de acesso, sistema de drenagem e melhorias na sinalização. Os trabalhos foram iniciados pela Engenharia e Comércio Bandeirantes Ltda., em 18 de setembro de 2014. O investimento é de R$ 51,3milhões.