Alemanha se prepara para sua mais longa greve de trens

Alemanha se prepara para sua mais longa greve de trens

O  Sindicato dos maquinistas da Alemanha anuncia oitava paralisação em meses, exigindo aumento salarial e redução da carga horária. Milhões de passageiros devem ser afetados ao longo da semana.

Os maquinistas da Deutsche Bahn (DB), empresa que opera o serviço ferroviário na Alemanha, anunciaram uma paralisação do transporte de carga a partir da tarde desta segunda-feira (04/05). Os trens de passageiros devem ser afetados a partir das 2 horas da manhã desta terça-feira.

Se durar o tempo previsto – até a manhã do próximo domingo – a greve será a maior da história da companhia. Desde que começou a disputa salarial entre maquinistas e a DB, já houve oito paralisações na Alemanha.

A DB divulgou um plano de emergência em sua página na internet, inicialmente para terça e quarta-feira. Segundo a empresa, ao menos um terço dos trens de longa distância vão operar, assim como entre 15% e 60% dos trens regionais.

Na última greve, em abril, também dois terços dos trens de longa distância e cerca de metade dos regionais foram cancelados.

O Sindicato dos Maquinistas Alemães (GDL, sigla em alemão) exige um aumento salarial de 5% e que a carga horária semanal seja reduzida em uma hora. "O GDL não tem outra opção, senão convocar seus membros para uma greve", disse o presidente do sindicado, Claus Weselsky.

A DB negocia com o GDL há dez meses, e ainda não há uma solução à vista para o conflito. A empresa ofereceu na semana passada um aumento salarial de 4,7% e um bônus de mil euros, mas a oferta foi recusada. Sindicato e empresa acusam-se mutuamente pelo colapso nas negociações, que levou às paralisações.

"Esta greve é completamente inapropriada. O GDL vai causar danos enormes aos passageiros ferroviários, à Deutsche Bahn e a seus empregados e também à economia alemã", afirmou a empresa em comunicado.

As greves dos últimos meses afetaram milhões de pessoas que viajam de trem todos os dias pela Alemanha e indústrias que dependem do transporte ferroviário de carga, como a automobilística e siderúrgica. A rede ferroviária alemã costuma transportar cerca de 5,5 milhões de passageiros por dia, e a DB transporta um quinto da carga do país, ou mais de 620 mil toneladas por dia.



Fonte: LPF/dpa/rtr - 05/05/2015