Alckmin propõe tarifa zero para estudantes no Metrô, na CPTM e na EMTU

Seg, 29/12/14 - 21h28
Tarifa aumentará de R$ 3 para R$ 3,5, abaixo dos 17% de inflação acumulada desde o último reajuste, em fevereiro de 2012, ou seja, há quase três anos

 

Alckmin propõe tarifa zero para estudantes no Metrô, na CPTM e na EMTU

O governador Geraldo Alckmin anuncia nesta segunda-feira, 29, que enviará projeto de lei à Assembleia Legislativa com a proposta de tarifa zero no sistema de transporte metropolitano - trens do Metrô e da CPTM e ônibus da EMTU - para todos os estudantes de escolas públicas do Estado, incluindo das universidades públicas e das Etecs e Fatecs. Alunos de escolas e universidades privadas que comprovarem baixa renda (até R$ 1.550 per capita) também serão beneficiados com a tarifa zero.
A concessão do benefício vai aproveitar cadastros já existentes de alunos para concessão de meia tarifa, entre eles o da EMTU e o da SPTrans, no município de São Paulo.
Também terão direito à tarifa zero alunos de baixa renda cadastrados em programas estaduais que dão bolsas a universitários, como o Escola da Família e o Ler e Escrever, e os federais Prouni e Fies.

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos estima que cerca de 65% dos estudantes que usam CPTM e Metrô terão direito ao benefício.


Reajuste


A Secretaria dos Transportes Metropolitanos informa que a tarifa cheia do Metrô e da CPTM passa de R$ 3 para R$ 3,50 a partir da próxima terça-feira, dia 6 de janeiro. A tarifa cheia terá reajuste de 16,67%, abaixo dos 17% de inflação acumulada desde o último reajuste, em fevereiro de 2012, ou seja, há quase três anos. Já nos ônibus da EMTU, a tarifa varia, mas nenhum valor subirá mais de 16,6%.


Com o reajuste de R$ 3,00 para 3,50 das tarifas dos ônibus municipais da capital e do sistema metroferroviário, o valor da integração entre os dois sistemas passa de R$ 4,65 para R$ 5,45.


O Metrô e a CPTM já oferecem tarifa zero para pessoas com deficiência e idosos. A gratuidade foi ampliada para pessoas com mais de 60 anos em julho deste ano (Lei15.187). Atualmente, qualquer estudante, da rede pública ou privada, já tem direito à meia tarifa e vai continuar com esse benefício.


O reajuste não irá impactar o trabalhador que recebe Vale Transporte porque o aumento será custeado pelo empregador.


Da Secretaria dos Transportes Metropolitanos