ADOLESCENTE MORRE 30 HORAS APÓS PRIMEIROS SINTOMAS DE DENGUE

ADOLESCENTE MORRE 30 HORAS APÓS PRIMEIROS SINTOMAS DE DENGUE
18/02/2015 11h03 - Atualizado em 18/02/2015 15h38
 
Do G1 Bauru e Marília
Jovem de 14 anos contraiu doença em Marília, cidade que vive surto.
Segundo hospital, a causa da morte é o tipo D, forma grave da dengue.
 
 

Um adolescente de 14 anos morreu com dengue em Marília (SP) nesta terça-feira (17), segundo informações da Santa Casa. De acordo com o hospital, o atestado de óbito de João Renato Mendes Neto aponta a dengue tipo D como a causa da morte, uma classificação de gravidade da doença, segundo o infectologista Carlos Fortaleza. O jovem morreu 30 horas depois dos primeiros sintomas, alega a família.

Dengue tipo D, em Marília (Foto: Reprodução/TV TEM)Hospital atestou causa da morte sendo dengue
tipo D (Foto: Reprodução/TV TEM)

Uma das tias do garoto, Cyntia Zandonadi Lenza, que também mora em Marília, conta que os sintomas começaram na segunda-feira (16). Ele teve vômito e febre alta e foi levado para o posto de hidratação, montado recentemente pela prefeitura. No dia seguinte, apresentou novamente os sintomas e teve que ser socorrido para Santa Casa de Marília. “Ontem de manhã ele teve convulsão, febre alta, hipotermia. Foi levado pelo Samu direto para a UTI.”

Segundo a tia do menino, foram apenas 30 horas entre os primeiros sintomas e a morte.  “Ele era super saudável. A gente não acredita. Pensa que vão dar os medicamentos e voltar para casa. A do João é uma dengue perigosa.”

Segundo o infectologista Carlos Fortaleza, a dengue nível D é grave. “O Ministério da Saúde classifica como D quem precisa ser internado imediatamente". Carlos explica que antes da classificação, a doença nível D era chamada de dengue hemorrágica com a pressão arterial baixa. “Você tem uma perda de liquído e pode ter um colapso circulatório, ou seja, o sangue deixa de chegar aos órgãos vitais. O caso é incomum e costuma acontecer com quem já teve dengue.”

Esta é a segunda morte por dengue registrada em Marília neste ano. Em Lins, um homem de 44 anos morreu na Santa Casa com suspeita de dengue hemorrágica.João morava com os pais e irmão em Marília, onde contraiu a doença, mas o corpo foi velado em Paraguaçu Paulista, cidade natal da família.

Epidemia
Marília vive uma epidemia de dengue. Até o último levantamento, eram 1827 casos. O tio da vítima, Antônio Lenza, está assustado com a situação do município. “A doença está fugindo de controle totalmente e deixa a gente assustado. Precisa que as autoridades sejam mais participativas.”

A prefeitura de Marília informou, em nota, que lamenta a morte do adolescente e que a Secretaria Municipal de Saúde aguarda uma informação oficial da Santa Casa para só depois falar sobre o caso. Porém, a Santa Casa já se pronunciou oficialmente.

Um boletim médico atestou que o adolescente deu entrada no hospital com dengue às 10 de ontem, apresentou agravamento da doença e morreu 7 horas depois. A Santa Casa informou ainda que a notificação da prefeitura é feita diariamente por e-mail e que semanalmente é encaminhado às autoridades um relatório dos pacientes internados.

Unidades de Saúde estão lotadas em Marília (Foto: Reprodução / TV TEM)Unidades de Saúde estão lotadas em Marília (Foto: Reprodução / TV TEM