Abaixo-assinado pede reforço na sinalização em cruzamento de Mogi

18/11/2014 20h11 - Atualizado em 18/11/2014 20h15

Há 4 dias a colisão de um ônibus e um carro deixou 9 feridos.

Documento está sendo organizado por comerciantes da região.

Do G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Comerciantes da região central de Mogi das Cruzes, que trabalham perto do cruzamento das ruas Doutor Ricardo Vilela e Dom Antonio Candido de Alvarenga, onde um carro e um ônibus colidiram deixando 9 pessoas feridas, estão organizando um abaixo-assinado para pedir reforço na sinalização do local. As assinaturas deverão ser entregues na Câmara de Mogi e na secretaria de Transportes.

O advogado Fábio Gusmão tem um escritório perto do local. Ele diz que espera recolher pelo menos 500 assinaturas. "Diariamente nós verificamos acidentes de motociclistas, atropelamentos e colisões. Então nao é dificil ficar aqui muito tempo e não verificar acidentes", detalha o advogado.

A batida aconteceu por volta das 6h de sexta-feira (14). Uma imagem de monitoramento da Prefeitura registrou o acidente. O carro aparece sendo arrastado pelo ônibus e pára na calçada. O coletivo perde o controle e atinge o muro de um estacionamento mais a frente. Baseada nas imagens do acidentes, a Polícia Civil diz que o motorista do carro avançou o sinal vermelho.

O especialista em trânsito, Nelson Gasparini este no local do acidente. Ele explica que mudanças precisam ser feitas no cruzamento. "A colocação de um radar na Candido Alvarenga. Essa seria a primeira mudança. A segunda, seria, no final do amarelo, acrescentar um segundo de vermelho nos dois sentidos. Para que não exista aproveitamento de amarelho", conta.

Na tentativa de evitar acidentes, no segundo semestre de 2013 a Prefeitura instalou um radar na rua Doutor Ricardo Vilela. Segundo levantamento da admisntração municipal, de janeiro a outubro o equipamento registrou 1.528 multas só de avanço de sinal vermelho. A maior preocupação dos especialistas em trânsito, é a imprudência dos motoristas. 

O comerciante Narcísio de Carvalho teve de fechar um restaurante que funcionana bem na esquina das ruas. Segundo ele, por duas vezes carros invadiram o estabelecimento. "Os clientes tinham medo e queriam sentar nos fundos do restaurante. O movimento à noite caiu cerca de 90%", detalha.

Prefeitura
Em nota, a secretaria de Transportes de Mogi informou que os semáforos, nesse cruzamento, estão instalados dentro dos padrões técnicos, inclusive, no que se refere ao tempo do semáforo amarelo, que indica que o motorista deve ter atenção e iniciar o procedimento de parada. A Prefeitura disse ainda que, além disso, o semáforo existente na Rua Dom Antônio Cândido Alvarenga possui contador semafórico. O mesmo aparelho também será instalado na Ricardo Vilela.